09 de agosto de 2022
Eleições

Eleições: governo exonera 9 ministros para disputa; Braga Netto não está na lista

Membros do primeiro escalão do governo vão disputar eleições de outubro e deixam cargos à vésperas do prazo para desincompatibilização
Tarcísio Freitas e Damares Alves são dois nomes que concorrerão às eleições. (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/EBC)
Tarcísio Freitas e Damares Alves são dois nomes que concorrerão às eleições. (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/EBC)

O governo federal informou nesta quinta-feira, 31, no Diário Oficial da União (DOU), a exoneração de nove ministros, que deixam os cargos para disputar as eleições deste ano. O prazo de desincompatibilização definido pela Lei Eleitoral termina no sábado (2). Principal nome cotado para assumir o posto de vice na chapa à reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL), o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, ainda não foi exonerado.

Haverá uma cerimônia no Palácio do Planalto às 10h para selar a reforma ministerial. Depois, cada pasta fará uma solenidade interna com a posse dos novos ministros, também nomeados na edição de hoje do Diário Oficial.

Confira as mudanças:

Continua após a publicidade

Agricultura: sai Tereza Cristina, pré-candidata ao Senado por Mato Grosso do Sul, e entra Marcos Montes, até então secretário executivo da pasta.

Trabalho e Previdência: Onyx Lorenzoni é exonerado para disputar o governo do Rio Grande do Sul; assume José Carlos Oliveira, que era presidente do INSS.

Desenvolvimento Regional: sai Rogério Marinho para ser candidato a senador pelo Rio Grande do Norte; assume Daniel de Oliveira Duarte Ferreira, que era secretário executivo do Ministério.

Continua após a publicidade

Turismo: Gilson Machado deixa o cargo para ser candidato a senador por Pernambuco e assume Carlos Brito, antes presidente da Embratur.

Infraestrutura: Tarcísio de Freitas deixa o posto, para disputar o governo de São Paulo, para Marcelo Sampaio, que era secretário executivo da pasta.

Secretaria de governo: Flávia Arruda deixa o Ministério para ser candidata a senadora pelo Distrito Federal. Em seu lugar assume Célio Faria Jr., antes chefe de gabinete do presidente Jair Bolsonaro.

Mulher, Família e Direitos Humanos: sai Damares Alves, que anuncia seu futuro político ainda hoje, e entra Cristiane Brito, antes secretária nacional de Políticas para as Mulheres.

Cidadania: João Roma deixa o cargo para ser candidato a governador da Bahia. Ronaldo Bento, que chefiava a assessoria de Assuntos Estratégicos da pasta, assume.

Ciência e Tecnologia: sai Marcos Pontes, pré-candidato a deputado federal por São Paulo, e entra Paulo Alvim, até então secretário de Inovação do Ministério.

Também foram exonerados nesta quinta:

– Jorge Seif, do cargo de Secretário de Aquicultura e Pesca.

– Alexandre Ramagem Rodrigues, do cargo de diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

– Mário Frias, do cargo de Secretário Especial de Cultura.

– Sérgio Camargo, da presidência da Fundação Cultural Palmares.

Por Eduardo Gayer e Luci Ribeiro, Estadão Conteúdo