21 de maio de 2022
Cidades

Educação: Sintego aprova continuidade da greve

Servidores da rede estadual de educação ocuparam a porta do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, localizado no Centro de Goiânia, às 5h desta sexta-feira (19) para realização de assembleia geral. O objetivo era discutir e fazer uma avaliação dos 38 dias de greve. Os professores e servidores administrativos votaram pela continuidade da paralisação e encerraram a manifestação às 11h30.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Goiás (Sintego), Bia de Lima, também foi decidido que no dia 30 de junho a categoria suspenderá a greve para entrar no período de férias coletivas.

“Estávamos lá buscando o diálogo, mas o governador não nos recebeu. A partir do dia 30 de junho vamos entrar de férias, como manda a legislação, e retornaremos em 3 de agosto, com nova assembleia, para votar a continuidade da greve”, explica Bia.

Continua após a publicidade

No entanto, a expectativa da categoria é de que entre o dia 30 de junho e 3 de agosto o governador Marconi Perillo receba os representantes do Sintego para nova negociação e, então, retomar as aulas da rede estadual de Educação.

“Tivemos uma reunião na quarta-feira (17) com a Raquel Teixeira [secretária de Educação, Cultura e Esporte] e ela apresentou a mesma proposta de antes, de fazer o pagamento do reajuste em julho, os salários de maio e junho divididos em dez vezes e nada para os administrativos”, afirma.

A assembleia do dia 3 de agosto será realizada na porta do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, às 9h. 

Continua após a publicidade

Leia mais sobre:
Cidades