22 de maio de 2024
Benefício • atualizado em 15/12/2022 às 19:25

Educação em Goiânia terá até R$ 6,4 mil de ajuda de custo

O projeto de lei que prevê a concessão do benefício será enviado pela gestão à Câmara Municipal nesta semana
Prefeito de Goiânia, Rogério Cruz. (Foto: Altair Tavares / DG)
Prefeito de Goiânia, Rogério Cruz. (Foto: Altair Tavares / DG)

A Prefeitura de Goiânia trabalha os valores da ajuda de custo para os servidores da educação municipal anunciado nesta quarta-feira (14) pelo prefeito Rogério Cruz. Segundo o gestor municipal o benefício visa contemplar mais de 19 mil servidores.

”Hoje representando essa gestão, eu assino com muita alegria e com muita gratidão essa ajuda de custo aos servidores por tudo que tem feito, e pelos trabalhos da nossa cidade de Goiânia”, disse Rogério Cruz ao Diário de Goiás.

O projeto de lei que prevê a concessão do benefício será enviado pela gestão à Câmara Municipal nesta semana. Portanto, o pagamento da ajuda será em parcelas fixas que devem ser pagas ainda neste mês. Se aprovado, os valores trabalhados, segundo o prefeito são:

  • R$ 2.200 para profissionais administrativo;
  • R$ 3.200 para profissionais da educação de nível II, em regime de trabalho 30 horas;
  • R$ 3.200 para profissionais da educação de nível I, em regime de trabalho de 30 horas;
  • R$ 6.400 para os profissionais da educação nível I, em regime de trabalho de 60 horas;
  • R$ 6.400 para profissionais da educação nível II, em regime de trabalho de 60 horas.

Rogério Cruz destaca ainda o avanço da educação municipal de Goiânia, que saiu da 9ª posição do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 2021, para a 4ª posição neste ano. ”Isso em meio as dificuldades da Covid-19. Mesmo assim os nossos professores conseguiram ampliar esse espaço para que pudéssemos estar na quarta posição entre as capitais brasileiras”, afirma.

Sintego comemora

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), recebeu com muito entusiasmo o anúncio de uma ajuda de custo concedida pela prefeitura de Goiânia para todos os trabalhadores da rede municipal de educação. 

De acordo com a presidente do Sintego e deputada eleita, Bia de Lima, após uma intensa cobrança por parte do sindicato, a ajuda de custo, que ainda não tem um valor definido, será paga para trabalhadores administrativos e professores/as efetivos e contratos.

“Há muito tempo você estava esperando e a confirmação da notícia que nós demos la atrás, foi confirmada, os/as profissionais terão ajuda de custo”, completa Bia.


Leia mais sobre: / / / / Cidades

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.