20 de julho de 2024
BATE-PAPO • atualizado em 17/02/2024 às 15:13

Durante entrevista, Ronaldo Caiado fala sobre ato bolsonarista e candidatura presidencial

Segundo Caiado, o ato bolsonarista se trata de uma manifestação pacífica para apresentação de argumentos
Durante a entrevista, o governador também falou sobre possível candidatura presidencial. (Foto: Reprodução)
Durante a entrevista, o governador também falou sobre possível candidatura presidencial. (Foto: Reprodução)

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, participou do programa Diálogos com Mário Sergio Conti, na Globo News na noite de sexta-feira (16). Na ocasião, o governador confirmou novamente a presença do ato bolsonarista previsto para o dia 25 de fevereiro em São Paulo e falou sobre as intenções de se candidatar a presidência da república novamente em 2026.

O ato está sendo organizado pelo próprio ex-presidente Jair Bolsonaro e a presença de Caiado é pensando nas eleições de 2026, buscando apoio para a eventual candidatura presencial. A manifestação visa trazer à tona pautas conservadoras e de segurança pública. Segundo Caiado, o evento se trata de algo pacífico, sendo uma oportunidade de Bolsonaro “apresentar” argumentos.

Conti relembrou os embates entre Caiado e Bolsonaro durante a pandemia de Covid-19, em que o ex-presidente se opôs a vacinação, mas o governador afirmou que, apesar dos desentendimentos, o político esteve em Goiás em encontros e almoços institucionais, confirmando novamente ser aliado de Bolsonaro.

Candidatura presidencial

Sobre uma possível candidatura presidencial em 2026, Caiado foi questionado sobre os boatos de ter Michele Bolsonaro como vice, e o governador confirmou que, caso fosse concorrer pelo Partido Liberal (PL) não veria problemas em concorrer com a ex-primeira-dama. Entretanto, em um primeiro momento, o governador disse que se colocaria a disposição pelo União Brasil (UB), partido pelo qual venceu em Goiás.

Vale ressaltar que Ronaldo Caiado já se candidatou à presidência da República em 1989, mas recebeu menos de 1% dos votos. Se mantendo na política, entre 1991 e 1995, e entre 1999 e 2014 atuou como deputado federal por Goiás. A trajetória também foi relembrada pelo governador na entrevista.


Leia mais sobre: / / / / / / / / Brasil / Política

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.