26 de junho de 2022
Aliados • atualizado em 20/05/2022 às 17:58

Dória defende Marconi para o Governo e tucano despista sobre qual cargo deve concorrer

Em Goiânia para um evento com o ex-governador Marconi Perillo, os tucanos indicaram apoio mútuo nas eleições deste ano
Enquanto Dória citou Marconi como possível nome às urnas, o ex-governador goiano reiterou que apoia o presidenciável desde as prévias tucanas
Enquanto Dória citou Marconi como possível nome às urnas, o ex-governador goiano reiterou que apoia o presidenciável desde as prévias tucanas

Em Goiânia, onde participou de um encontro com lideranças do PSDB na tarde desta sexta-feira (20), o presidenciável João Dória (PSDB) defendeu o nome do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) como pré-candidato ao Governo de Goiás. O tucano, porém, despistou sobre qual cargo deve concorrer nas eleições deste ano. Manifestou apoio à pré-candidatura de João Dória à presidência da República e citou que pode concorrer ao cargo de deputado federal, senador ou governador. 

“Goiás tem o exemplo de Marconi Perillo, um homem correto, eficiente, pronto e dá a alegria de o povo goiano poder reelege-lo governador do Estado. É o PSDB que não se preocupa com o seu próprio interesse, se preocupa com o interesse do povo”, defendeu o ex-governador de São Paulo ao citar o tucano goiano como um dos nomes históricos da sigla.  

Marconi Perillo também defendeu João Dória. Disse que votará “45” para a presidência da República, porque está fechado com a sigla, com o tucanato com o ex-governador de São Paulo. Agora, se porventura o Dória não for candidato, Marconi adiantou seu voto para a presidência. “Eu não voto em quem não seja 45”, discursou o tucano ao reiterar o apoio a João Dória.  

Continua após a publicidade

“Votei nele [em Dória, nas prévias tucanas] por ser um homem vitorioso e um excelente nome do nosso partido. Nunca buscou um atalho para chegar onde chegou. Por isso temos um bom candidato. Um candidato que passou por prévias para ser prefeito, para ser governador e para ser presidente”, defendeu Marconi Perillo.  

Discurso mais enfático 

Em fase de arquivamento da Operação Cash Delivery, o ex-governador retomou o discurso de que foi uma das pessoas mais injustiçadas do Brasil e pediu um debate com o governador Ronaldo Caiado (União Brasil), em sinal de uma predisposição de concorrer ao Palácio das Esmeraldas. O debate seria para falar sobre o Estado.  

Continua após a publicidade

“Estou muito mais seguro, pronto para o enfrentamento. Há pré-candidatos a Câmara, a Assembleia, e estão todos entusiasmados. Quero ter condições de comparar primeiros meses de cada ano com o governo dele e sei que não vou ter dificuldade para debater seja como candidato a deputado, a senador ou a governador. Não teremos dificuldades em falar sobre o presente, o passado e sobre o futuro”, discursou Marconi.  

Veja também:

Agetul contesta fechamento do Parque Mutirama e diz que desde quando foi reaberto não houve nenhum incidente

Mendonça tenta esfriar crise entre Bolsonaro e STF