25 de junho de 2024
Leandro Mazzini

Dívida de US$ 50 mil abre guerra na família Scarpa

O socialite Conde Francisco Scarpa Filho, o Chiquinho Scarpa, é acusado de dar calote de US$ 50 mil no primo Gilberto Balsamo Scarpa, 74 anos. Credor diz ter pago dívidas de cartão de crédito em 1995, quando a família industrial quase quebrou. Gilberto desafia publicamente o primo a provar ser Conde e diz que título é meramente figurativo e sem legitimidade, usado para ganhar fama e dinheiro. No fim dos anos 90, Gilberto bancou em sua mansão em Punta Del Este festas nababescas para Chiquinho das quais participaram políticos de Brasília, entre eles o ex-ministro Magri e até o então presidente do Uruguai Jorge Batlle.


Eita!

Gilberto afirma ainda que Chiquinho já prometeu a ele metade de sua fortuna. O playboy nega ter havido conversa.

DNA

Ex-rei da Indústria PET, Gilberto se diz descendente direto dos Scarpa. Ambos vêm do mesmo patriarca italiano. Nicola, avô de Chiquinho, fez riqueza como industrial.

Punta é uma festa

Gilberto diz que o dinheiro não lhe faz falta, mas exige reconhecimento da família. Ostenta farto material que prova intimidade com Chiquinho, a quem chama de farsante.

Na Europa

Chiquinho Scarpa, 61 anos, pelo Facebook, nega relacionamento e acusa “primo” de sonegar impostos. Assessoria diz não ter conhecimento de acusações, mas vai apurar.

Pingos nos is

Advogada de irmã de guerrilheiro morto no Araguaia que receberá R$ 100 mil de indenização no lugar da mãe esclarece que decisão da OEA de 2010 é soberana e não se adequa à lei nacional, portanto, não contraria Lei de Mortos e Desaparecidos, de 1996. E informa que o juiz e relator Roberto de Figueiredo Caldas não é conselheiro da OEA.

Provocação

Uruguai vai abrir um cassino em frente à sede do Mercosul em Montevideo. Provocação ou simples coincidência, o único País da América do Sul que não permite cassinos é o Brasil, que tem o maior número de representantes no Parlamento latino.

Direito de propriedade

Deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) apresentou voto em separado que impediu mudança no novo CPC. PT propunha realização de audiência pública prévia antes de juiz julgar reintegração de posse após invasões em terras públicas ou privadas.

Escárnio

PL 2024/2007 que trata de perturbação em cerimônia religiosa, parado na CCJ, vai para a pauta da Comissão de Direitos Humanos. Aguarda indicação de relator por Feliciano.

Gartenkraut

Morreu ontem Michal Gartenkraut, ex-ministro do Planejamento. Ele atuava como consultor da Rosenberg & Associados em São Paulo.

Responsabilidade fiscal

A Câmara vai votar depois do recesso um projeto de lei do governo federal que trata do refinanciamento das dívidas de Estados e Municípios. Proposta rediscute Lei de Responsabilidade Fiscal e abre a porteira para “flexibilizar” despesas.
________________________________________________________

Com Maurício Nogueira e Adelina Vasconcelos


Leia mais sobre: Leandro Mazzini

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .

Recomendado Para Você

Leandro Mazzini

Pizzolato na Papuda

Leandro Mazzini

A blindagem do juiz Sérgio Moro