23 de junho de 2024
Confusão na 44

Disparo em galeria da Região da 44 foi feito por um agente de folga, confirma GCM  

Em nota a GCM disse que não compactua com ação irregular por parte de seus agentes
Um trabalhador foi atingido no tornozelo. Foi socorrido e passa bem. (Foto: Reprodução / Redes Sociais)
Um trabalhador foi atingido no tornozelo. Foi socorrido e passa bem. (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

O disparo de uma arma de fogo dentro de uma galeria da Região da 44 durante ação de fiscalização nesta quinta-feira (18), foi feito por um agente que estava de folga, afirma a Guarda Civil Metropolitana de Goiânia (GCM). Em meio à confusão, um trabalhador foi atingido no tornozelo.

Vale lembrar que durante entrevista à Record TV Goiás, o comandante da GCM, Wellington Paranhos, garantiu que o disparo não havia sido efetuado pelos agentes. E questionado se tinha algum civil à paisana no local, o comandante também negou.

“O que eu posso afirmar é que ele [o disparo] não surgiu dos nossos agentes fardados que estavam ali elaborando no dia de hoje. Paranhos ainda reiterou que não tinha agente à paisana no local.

“Nós trabalhamos somente com agentes fardados. Se houver alguém que estava ali naquela região que não estivesse em serviço, a instituição não consegue intervir no horário de folga do agente. Todos que estavam reiterando na data de hoje estavam devidamente uniformizados e escalados”, destaca.

A vítima foi socorrida consciente pelo Corpo de Bombeiros e levada para o Hospital Estadual de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz (Hugo). Segundo a GCM os comerciantes tentaram impedir a ação e que um agente foi ferido no rosto.

Os guardas acompanhavam as equipes da Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon Goiânia) e da Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplam) em uma fiscalização para combater a venda mercadorias falsificadas na Região da 44.

Em nota a GCM informa que no momento em que as equipes chegaram para realizar a fiscalização em uma galeria, os agentes e os fiscais foram recebidos de maneira hostil pelos comerciantes, que buscavam impedir o trabalho dos servidores públicos.

Confira nota na íntegra

A GCM deu apoio a uma operação de rotina realizada pelo Programa de Defesa do Consumidor (Procon) e pela Fiscalização de Posturas do Município contra a venda de mercadorias falsificadas na Região da 44.

No momento que as equipes chegaram para realizar a fiscalização em uma galeria, os agentes e os fiscais foram recebidos de maneira hostil pelos comerciantes, que buscavam impedir o trabalho dos servidores públicos. 

Viaturas foram apedrejadas e um agente foi ferido com uma pedrada, fazendo com que fosse necessário o uso da força para controlar a situação. No entanto, não foram utilizadas armas letais na operação.

Agentes no local confirmaram que ocorreu um disparo de arma de fogo.

O disparo foi executado por um agente da GCM que estava em seu horário de folga, passando de forma ocasional pela região da Rua 44. A intervenção ocorreu de maneira independente, e sem consentimento do comandante da operação.

O agente responsável pelo disparo foi identificado e será apresentado à corregedoria para abertura de um Procedimento Administrativo Interno (PAD). O armamento será apreendido e enviado para perícia. O resultado será encaminhado para autoridade policial para as medidas cabíveis.

O comando da GCM lamenta profundamente o ocorrido e informa que não compactua com qualquer ação irregular por parte de seus agentes.

Em relação ao vídeo que supostamente mostraria um agente da GCM retirando um DVR, cumpre esclarecer que todos os cabos do equipamento já estavam desligados. O DVR foi retirado e entregue para o proprietário da loja para evitar que o aparelho fosse furtado durante o tumulto.


Leia mais sobre: / / Cidades

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.