26 de maio de 2022
Cidades

Dia Mundial Sem Tabaco chama atenção para a epidemia no mundo

Nessa quinta-feira (31) os fumantes são convidados a deixarem o cigarro de lado e celebrarem o Dia Mundial Sem Tabaco. O objetivo da data é informar à população sobre os perigos do uso do cigarro, as estratégias das companhias produtoras para seduzir os jovens e as ações que a Organização Mundial da Saúde (OMS) desenvolve para controlar a epidemia no mundo. A data foi criada em 1987. Para esse ano de 2012 o tema escolhido pela OMS é: A Interferência da Indústria do Tabaco.

A Gerência de Vigilância Epidemiológica de Doenças Não Transmissíveis da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) promove um evento com ações educativas e orientações que abordam principalmente questões relacionadas à proteção do meio ambiente e à saúde das pessoas.

A ação será realizada no calçadão da Avenida Goiás, na Praça do Bandeirante, das 8 às 13 horas com a seguinte programação: verificação do percentual do monóxido de carbono na respiração; sessão de Pilates com utilização de bolas e colchonetes; e orientações sobre a importância da alimentação saudável, principalmente durante o processo de cessação de fumar.

Continua após a publicidade

 

Males e Tratamento

O Brasil adaptou a abordagem para o contexto nacional e o enfoque será dado nos danos causados em toda a cadeia de produção do tabaco ao meio ambiente e à saúde da população. São exemplos de danos: a utilização de agrotóxicos, desmatamento, trabalho adolescente e infantil nas plantações, dependência química à nicotina, fumo passivo e aumento do risco para a ocorrência das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs), como acidente vascular cerebral (AVC), infarto e câncer. O conceito brasileiro para o Dia Mundial Sem Tabaco é: Fumar: faz mal pra você, faz mal pro planeta.

Continua após a publicidade

O tabagismo mata, atualmente, cinco milhões de pessoas no mundo e 200 mil no Brasil, com previsão de aumento da mortalidade para 10 milhões de pessoas em 2020. A OMS considera o tabagismo a principal causa de morte evitável em todo o mundo, representando um dos mais graves problemas de saúde pública dos tempos atuais. De acordo com a coordenadora do Controle do Tabagismo, Selma Alves Tavares, o dia 31 de maio é uma data importante na divulgação e esclarecimento das doenças relacionadas ao vício e uma grande oportunidade de divulgar a importância da abstenção do fumo, tanto para o paciente e seus familiares, como para o meio ambiente.

Os diversos inquéritos realizados em Goiás sobre a prevalência de fatores de risco para doenças não transmissíveis apontam uma redução na prevalência do tabagismo. Em Goiânia, no ano de 1999, a prevalência era de 22,8%. E em 2004 de 16,2%. Além disso, outro importante indicador desta redução é o inquérito telefônico VIGITEL , que vem sendo realizado desde 2006 pelo Ministério da Saúde (MS) nas capitais e na população acima de 18 anos. Em 2011, a pesquisa encontrou uma prevalência de 11%.

Para a coordenadora, Goiás tem avançado em relação ao oferecimento de apoio aos fumantes que desejam parar de fumar, por meio da implantação do programa de atendimento ao tabagista nas Unidades de Saúde da Rede SUS, que consiste na abordagem cognitiva comportamental do fumante e tratamento medicamentoso com a terapia de reposição de nicotina. Na capital do Estado, o programa já foi implantado em 36 Unidades de Saúde. No interior, 50 municípios já possuem o programa de apoio ao fumante implantado. (Com informações do Goiás Agora)

Leia mais sobre:
Cidades