24 de junho de 2024
Cidades

Deu no Giro: Gestão do Huapa continua indefinida

Enquanto o governo estadual tenta, sem sucesso, repassar a gestão do Hospital de Urgência de Aparecida de Goiânia (Huapa) para uma Organização Social (OS), a população da cidade segue sofrendo com a indefinição, como mostrou a coluna Giro, do Jornal O Popular, nesta quinta-feira (30). Provisoriamente, a unidade funciona por meio de uma parceria com o prefeito da cidade, Maguito Vilela (PMDB).

O assunto é tratado e quatro notas da coluna, assinada por Jarbas Rodrigues. Veja:

GIRO
30/05/2013

Gestão do Huapa continua indefinida com disputa entre OSs

Uma disputa jurídica entre organizações sociais (OSs) pelo comando do Hospital de Urgências de Aparecida (Huapa), e por um contrato anual superior a R$ 40 milhões, mantém indefinida a gestão da unidade por mais tempo, hoje provisoriamente administrado pela prefeitura. A Secretaria da Saúde fez neste mês a segunda licitação num intervalo de um ano para o Huapa e declarou vencedor o Instituto de Gestão e Humanização (IGH), que já administra o Hospital Materno Infantil, mas na semana passada o TCE anulou o resultado a pedido do Instituto Pedro Ludovico (IPL). Vice-presidente do IPL, Rodrigo Aquino levanta suspeita sobre a concorrência.

“As duas primeiras classificadas (Gerir, hoje no Hugo, e Agir, do Crer) desistiram do último chamamento, sendo declarada vencedora a terceira OS. Só que a nossa proposta sequer foi considerada pela Secretaria de Saúde”, diz.

Longa novela

É a quarta tentativa do Estado em dois anos de emplacar uma OS no Huapa. Em junho de 2011 contratou a Salute Social, mas recuou depois de denúncias contra a OS. Em janeiro de 2012 tentou indicar o Gerir, sem licitação. Não prosperou.

Sem atendimento

Foi feita a primeira licitação em julho de 2012 e o Gerir venceu, mas o IPL entrou com recurso na Justiça, que determinou novo chamamento. Em agosto, o governo fechou o hospital, só reaberto em fevereiro depois de acordo com a prefeitura.

Na mesma

A Secretaria da Saúde informa que segue orientação da PGE para inabilitar o IPL e, como ainda não foi notificada sobre a decisão do TCE, mantém o IGH como vencedor da licitação para o Huapa.”


Leia mais sobre: Cidades