24 de maio de 2022
Eleições 2012

DEU NO SITE DA ASSEMBLEIA – Recepção festiva

Apesar dos empecilhos judiciais, que impediram a confirmação de Jardel Sebba (PSDB) como próximo prefeito de Catalão, tucano faz festa na Assembleia Legislativa.

 

Continua após a publicidade

Confira a notícia divulgada pelo portal da Casa:

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jardel Sebba (PSDB) retomou as atividades no Parlamento, na tarde desta terça-feira,9, com uma recepção calorosa preparada por servidores no saguão da Casa. Ele se encontrava afastado por causa da campanha para prefeito em Catalão, onde saiu vitorioso com 46,9% dos votos.

Jardel chegou acompanhado do deputado Helder Valin (PSDB) e foi prestigiado também por Daniel Messac (PSDB), Helio de Sousa (DEM), Francisco Júnior (PSD), José de Lima (PDT), Carlos Antônio (PSC) e Humberto Aidar (PT).

Continua após a publicidade

O primeiro a pegar o microfone foi o deputado Helder Valin, que se referiu ao presidente como “prefeito eleito de Catalão”. “Goiás ganhou muito com seu trabalho. A Assembleia perde um dos seus melhores deputados, mas Catalão ganha um grande prefeito. Que Jardel possa fazer pelo município o que fez pelo Estado”, elogiou Valin.

O parlamentar tucano agradeceu a recepção e falou do seu amor pela Assembleia depois de quatro mandatos e do longo tempo de convivência com os seus servidores. “Fico muito orgulhoso de fazer parte dessa Casa”, assinalou. 



Quanto a seus planos para a prefeitura de Catalão, ele preferiu não fazer nenhum comentário. “Eu quero agora preocupar com a eleição da Mesa Diretora amanhã, quando eu estarei dando total apoio ao deputado Helder Valin”, afirmou Jardel Sebba.

Quanto à eleição desta quarta-feira, ele disse que sua expectativa é que tudo ocorra sem nenhum contratempo e o candidato único, Helder Valin, receba a votação unânime dos 41 deputados. 


Jardel venceu as eleições em Catalão com 25.240 votos, de um total de 53.812 apurados, alcançando, assim, 46,9% dos votos, contra 23.696, ou 44,03%, de seu adversário, Adib Elias (PMDB). A posse no cargo em 1º de janeiro depende de recurso que está sendo julgado no Tribunal Superior Eleitoral.

Leia mais sobre:
Eleições 2012