30 de maio de 2024
Alego • atualizado em 08/07/2022 às 14:30

Delegado Humberto Teófilo aguarda decisões da Justiça sobre CPI da Saúde

De acordo com o deputado, que propôs a Comissão Parlamentar de Inquérito, "não foi dado o direito de investigar"
Delegado Humberto Teófilo diz que decisões devem sair até dia 11 de julho (Foto: Denise Xavier/Alego)
Delegado Humberto Teófilo diz que decisões devem sair até dia 11 de julho (Foto: Denise Xavier/Alego)

O deputado estadual Delegado Humberto Teófilo (Patriota) disse ao Diário de Goiás que entrou com duas ações judiciais para tentar reverter a condução da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) com o objetivo de investigar possíveis irregularidades na Saúde.

A CPI foi proposta por ele e, inicialmente, tinha um composição de maioria oposicionista, mas o presidente da Alego, Lissauer Vieira, revogou o ato que a instaurou sob a justificativa de obedecer a proporcionalidade partidária. Após essa medida, o comando ficou com deputados da base do governador Ronaldo Caiado (União Brasil).

“Entramos com duas ações no Judiciário devido à ilegalidade que foi conduzida a CPI. Não foi dado o direito de investigar, que é o papel primordial de uma CPI. A estratégia, no momento, é aguardar a decisão do Judiciário, que vai acontecer até segunda-feira [11 de julho], data em que supostamente iremos votar o relatório”, afirmou o parlamentar.

LEIA TAMBÉM: Ismael Alexandrino classifica CPI da Saúde como “legítima”, mas de “cunho político”

Escolhido como presidente da CPI da Saúde em sua primeira formação, o deputado estadual Helio de Sousa (PSDB) declarou à reportagem que não tem expectativas positivas quanto à condução dos trabalhos com a nova composição de, segundo ele, “deputados que não tem compromisso para que a verdade venha à tona”.

“A CPI não vai levar a nada porque os deputados que representam a base do governo estão ali para impedir que qualquer investigação vá adiante”, frisou.


Leia mais sobre: / / Política