21 de maio de 2024
CONCLUSÃO

Delegado apresenta conclusões sobre o caso do estudante que foi morto em briga em Anápolis

Caso aconteceu no dia 20 de fevereiro e, além da vítima fatal, outros dois adolescentes ficaram feridos
Sobre as outras vítimas, um dos adolescentes que foi ferido sem gravidade no tórax recebeu alta e na tarde de quarta-feira (28). (Foto: Reprodução)
Sobre as outras vítimas, um dos adolescentes que foi ferido sem gravidade no tórax recebeu alta e na tarde de quarta-feira (28). (Foto: Reprodução)

O delegado da Polícia Civil de Goiás (PCGO), Wllisses Valentim, concluiu as investigações sobre o caso do estudante que morreu após ser esfaqueado em briga em frente ao Colégio Estadual Leiny Lopes, em Anápolis. O caso aconteceu no dia 20 de fevereiro e, além da vítima fatal, outros dois adolescentes ficaram feridos.

Segundo o delegado, foi apurado que o crime aconteceu por uma rixa antiga entre os adolescentes, culminando no agendamento de uma briga durante uma live no Instagram ocorrida no dia anterior. O garoto ofendido apareceu para o “acerto de contas” com as vítimas juntamente com a mãe e o irmão mais velho, que atacaram os outros três jovens com faca e um martelo.

“O inquérito foi finalizado e remetido ao Poder Judiciário contendo o indiciamento de Maria Renata, de 43 anos, e de seu filho, Kaio, 20 anos, pela prática de um homicídio consumado e dois homicídios tentados, todos qualificados já que se utilizaram de uma faca e impossibilitaram a defesa das vítimas, além do indiciamento de Maria Renata pela prática de crime de corrupção de menores”, explicou o delegado.

Além disso, o delegado aponta que o laudo cadavérico da vítima fatal aponta que a morte “se deu por choque circulatório em virtude de um ferimento no ventrículo direto do coração”. Sobre as outras vítimas, um dos adolescentes que foi ferido sem gravidade no tórax recebeu alta e na tarde de quarta-feira (28), o outro jovem, que perdeu parte do intestino e um rim por causa da facada, deixou a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e prestou depoimento.

Os indiciados foram mantidos em prisão preventiva e seguem à disposição do Poder Judiciário e o filho menor de idade da mulher, o qual marcou a briga, encontra-se internado à disposição da Vara de Infância e Juventude.

Relembre o caso

O adolescente Nicollas Lima Serafim, de 14 anos, morreu e outros dois adolescentes, de 13 e 15 anos, ficaram feridos após a briga em frente ao Colégio Estadual Leiny Lopes. A briga teria sido marcada por meio de uma live de um jogo online e, ao aparecer no local combinado, o outro lado do embate estava acompanhado da mãe e do irmão mais velho.

O ofendido, a mãe e o irmão mais velho atacaram os três jovens com uma faca e um martelo, resultando na morte de Nicollas, que morreu no local. Um vídeo divulgado pela Polícia Militar de Goiás (PMGO) mostra a mulher e os dois garotos aguardando as vítimas para executar a ação.


Leia mais sobre: / / / / / / Cidades

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.