28 de junho de 2022
Cidades

Deficientes visuais ganham equipamentos de leitura em Aparecida de Goiânia

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia entegou nesta terça-feira (4) equipamentos que transforma textos de qualquer superfície em áudio, facilitando leitura de pessoas cegas ou com deficiência visual. O dispositivo será de uso gratuito.

Continua após a publicidade

Cinco exemplares foram adquiridos pela administração. A ferramenta tem uma câmera intuitiva, que pode ler e traduzie em áudio as informações impressas em livros, jornais, revistas, placas de sinalização, mensagens no celular, cardápios de restaurantes, painéis e cédulas de dinheiro de real ou dólar.

“É uma tecnologia de inclusão revolucionária que irá democratizar e promover a independência de pessoas com deficiência visual. A leitura é uma grande aliada para que os cidadãos tenham acesso à cultura, à educação, à vida social e, consequentemente, ao mercado de trabalho”, disse o prefeito Gustavo Mendanha.

Segundo o diretor da empresa que produziu os equipamentos, Daron Sadka, a ferramenta ainda não permite leitura de imagens. Porém, o reconhecimento facial é uma das funcionalidades avançadas.

Continua após a publicidade

“Ele ainda não captura imagens. Está em processo. O ideal é que estivesse um descritivo da foto, que chamamos de #PraCegoVer. Mas ele consegue identificar o gênero para o deficiente visual por meio de reconhecimento facial. A pessoa pode gravar esse rosto e nomeá-lo. Aí, quando esse passar pela câmera, o nome já será dito”, explicou.

Disponibilidade

Duas dessas câmeras de leitura ficarão disponíveis já a partir desta terça, na Biblioteca Pública Municipal Ursulino Tavares Leão. Qualquer pessoa que tenha necessidade de usar o equipamento poderá acessá-lo na biblioteca de segunda a sexta, em horário comercial.

Monitores capacitados pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura ficarão de prontidão na Biblioteca Pública para auxiliar os usuários no manuseio do equipamento. Outras três câmeras inteligentes estarão à disposição nas unidades educacionais de Aparecida onde há mais alunos cegos ou com deficiência visual.

Segundo a secretária de Educação, Valéria Pettersen, 15 alunos e um professor da rede municipal são cegos. As unidades escolares Ari Caetano, Francisco Rafael e Caraíba e Santa Cecília serão contempladas com a ferramenta.