08 de dezembro de 2023
Leandro Mazzini • atualizado em 23/07/2013 às 03:43

Dedo no gatilho

 

Associação Nacional da Indústria de Armas e Munições prepara forte lobby contra o que classifica como nova tentativa de realização de referendo sobre o desarmamento, como ocorrido em 2005. Aniam distribuiu cartilha a parlamentares no Congresso com dez “falsos” mitos sobre a proibição do comércio de armas. Entidade afirma ser mentira que boa parte dos homicídios seja cometida pelo cidadão comum. E alerta que o problema da violência está ligado à entrada de armas ilegais no país e ao baixo IDH.

Leia Também


 

Má distribuição

Associação cita dados do IBGE, segundo os quais o Nordeste tem o menor número de armas legais, mas apresenta a maior taxa de homicídios (29,6 por 100 mil habitantes).

Tiro no pé

Entidade argumenta que campanha do desarmamento não reduziu violência e diz que arma do cidadão comum não é responsável pelo aparelhamento de criminosos.

Liberal

Ex-governador de São Paulo Luiz Antônio Fleury Filho endossa documento, defende direito de liberdade do cidadão e diz mitos têm sido ressuscitados para iludir população.

No alvo

Revista Lado A divulga os 10 inimigos públicos dos gays em 2013. São eles a psicóloga Marisa Alves, deputado Marcos Feliciano, pastor Silas Malafaia, deputado João Campos, senador Magno Malta, deputado Jair Bolsonaro, Joelma (Calypso), deputado Anthony Garotinho, Emerson Eduardo Rodrigues Setim e a presidente Dilma Rousseff.

O Papa …

O Papa passou atrás do Teatro Municipal no Rio de Janeiro, em frente ao terreno onde caíram dois edifícios por reforma mal feita e sem fiscalização. Uma pequena lembrança do staff poderia ter deixado uma benção exemplar em memória dos 16 mortos.

… é pop

As redes de televisão da América Latina e Europa ontem falavam de duas coisas no Brasil, a visita do Papa e principalmente a bomba desarmada no santuário de Aparecida, em SP, um dos locais que o pontífice visitará e que receberá milhares de fiéis.

Novo código

Pedro Taques (PDT-MT) entrega em agosto o parecer parcial ao novo Código Penal. Senador já havia se manifestado “a favor da vida”. Aguarda emendas da bancada cristã.

Velhos crimes

Novo Código Penal poderá criar o feminicídio (morte de mulher), com pena de reclusão de 12 a 30 anos. Crime não elimina punições a delitos associados a ele, como estupro.

Protestantes

Alguns pastores estão apregoando que chegou a hora do Brasil ter um presidente evangélico. Só que eles esquecem que o Brasil já teve dois presidentes protestantes: Café Filho (presbiteriano) e Ernesto Geisel (luterano).

________________________________________________________

Com Maurício Nogueira e Adelina Vasconcelos

 


Leia mais sobre: Leandro Mazzini

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .

Recomendado Para Você

Leandro Mazzini

Pizzolato na Papuda

Leandro Mazzini

A blindagem do juiz Sérgio Moro