29 de fevereiro de 2024
Lênia Soares

De Gomide para o PMDB: “Ainda há tempo para conversar”

“Ainda há tempo para conversar.” Foi o que afirmou o prefeito de Anápolis e pré-candidato ao Governo do Estado, Antônio Gomide, ao Diário de Goiás quando questionado sobre a aliança com o PMDB. A declaração foi dada na noite desta quinta-feira, 30.

Segundo o petista, mesmo depois de abril, prazo para a desincompatibilização, o diálogo não precisa se encerrar. “A diferença é que, neste caso, o nosso partido não abrirá mão da cabeça de chapa”, disse.

Antônio Gomide ressaltou que o entrave para as negociações já para o primeiro turno é a indecisão do PMDB. Disse ainda que o PT está à espera de um nome que reúna características como “boa articulação política, credibilidade administrativa e capacidade de união partidária”.

Características que apontam para ele, em primeiro lugar, e parecem se adequar também a Iris, só não a Júnior Friboi (PMDB), com quem o PT vem tendo problemas exatamente por falta de tato político do empresário.

A preferência por Iris ficou mais clara com o posicionamento aberto do PT nacional.

Segundo informações do jornal Estado de São Paulo, a condição para união é exatamente a presença do ex-governador na cabeça de chapa (leia AQUI ou abaixo):

“Em encontro do Diretório Nacional do PT, integrantes da cúpula do partido confirmaram a intenção de terem candidatos próprios ao governo de 11 Estados na próxima eleição de outubro.

A reunião foi realizada em Brasília e entre os temas discutidos está a composição das alianças regionais.

De acordo com integrantes da legenda que deixaram o encontro nesta tarde, o partido deverá ter candidatos ao governo em SP, RJ, MG, RS, PR, PI, BA, DF, MS, AC e RR.

Em Goiás, os petistas colocam como condição para não terem candidato próprio o lançamento do nome do ex-governador Iris Rezende.”

Sobre as pesquisas de intenção de voto, o prefeito destacou seu crescimento nas últimas semanas e a liderança de Iris.

De todo modo, “enquanto eles não se definem, vamos fazendo nosso dever de casa”, finalizou Gomide antes de dar início à quinta reunião de discussões para o Plano de Governo.


Leia mais sobre: Lênia Soares