29 de maio de 2024
Eleições 2022

Daniel Vilela vê dificuldades em federação entre MDB, União Brasil e PSDB

No entanto, assunto deve ser deliberado apenas durante as convenções no segundo semestre
Daniel Vilela, presidente estadual do MDB em Goiás (Foto: Divulgação)
Daniel Vilela, presidente estadual do MDB em Goiás (Foto: Divulgação)

Ventilada em algumas regiões no Brasil, a federação entre MDB, União Brasil e PSDB dificilmente deve vingar para a disputa das eleições em 2022. É que as divergências das legendas em determinados lugares acaba se tornando um obstáculo que pode dificultar o avanço de qualquer caminhada. De acordo com presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela, essas situações dificultam acordos.

“O que o presidente Baleia [Rossi, do MDB Nacional] tem me relatado é que é difícil a construção da unidade, apesar da disposição das direções dos partidos da construção de uma candidatura alternativa e que dê uma opção aos brasileiros de um centro-democrático mas a gente sabe das divergências dos partidos locais que acabam dificultando bastante isso e também a própria condição de viabilidade dessas candidaturas”, destacou nesta terça-feira (22/03) ao Diário de Goiás

Em Goiás, por exemplo, o ex-governador Marconi Perillo, do PSDB, ensaia reunir as oposições e formatar uma candidatura antagônica ao governador Ronaldo Caiado, do União Brasil que tem como pré-candidato a vice, justamente Daniel Vilela, do MDB. Um cenário parecido é visto em vários lugares do país, onde a rivalidade PSDB-MDB é histórica.

Corrida contra o tempo para formação de chapas

Apesar de garantir que vai formatar a melhor chapa de candidatos federais e estaduais para a disputa do pleito Daniel Vilela ainda não fechou os nomes que vão a campo pedir voto. Apesar do tiro curto, o ex-deputado federal garante que tudo está encaminhado e que o time será apresentado em breve. “Tá bem encaminhada. Não posso reclamar. Começamos antecipadamente. Está bem encaminhada, mas tem muita coisa até semana que vem para fechar essas chapas”.

Com relação a formação de chapa, Daniel ressaltou que trabalha até o dia 2 de abril neste sentido. “Temos trabalhado e até o dia 2 de abril será nossa dedicação exclusiva. Montar uma chapa de deputados estaduais e federais com pessoas representativas, competentes e qualificadas que vão colaborar e contribuir com o nosso estado”, pontuou.

Daniel Vilela fez a avaliação durante o evento que marcou o apoio de lideranças trindadenses ao governador Ronaldo Caiado (União Brasil). O prefeito da cidade, Marden Júnior e seu antecessor, Jânio Darrot selaram aliança para as eleições em 2022. “Tenho relações com o Jânio desde a minha infância. Da amizade que ele tinha com meu pai e pelo que ele representa para o estado, um prefeito extraordinário que foi. Empreendedor de sucesso que é. Tudo isso fez com que o governador pudesse manifestar todo esse sentimento de satisfação que é um ponto significativo nesse projeto de reeleição dele ao governo”, destacou Vilela.


Leia mais sobre: / / / / Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.