22 de maio de 2024
Arte

Curta-metragem inspirado na vida de Cora Coralina será exibido em escolas de Goiânia

O filme que será circulado com o apoio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, ainda terá exibições gratuitas no canal do SESC Brasil, no YouTube
O curta metragem Atravessar-se foi produzido em 2021 pela Companhia Catavento. (Foto: Gabriela Lys)
O curta metragem Atravessar-se foi produzido em 2021 pela Companhia Catavento. (Foto: Gabriela Lys)

Poesias e memórias se encontram com o circo no curta-metragem “Atravessar-se”, da Companhia Catavento, que terá dezenas de exibições gratuitas até o mês de outubro. Livremente inspirado na vida e na obra de Cora Coralina, o filme dirigido por Felipe Nicknig será exibido em 20 escolas municipais de Goiânia, em todas as regiões da capital, para estudantes da modalidade EJA (educação de jovens e adultos).

O filme que será circulado com o apoio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, ainda terá exibições gratuitas no canal do SESC Brasil, no YouTube, sendo parte da Programação do Palco Giratório do SESC Nacional.

No dia 12 de setembro haverá uma live de lançamento do curta-metragem no Palco Giratório no canal do SESC Nacional, promovida pelo SESC Goiás. As exibições serão nesse mesmo canal, às 20 horas dos dias 13, 14, 15, 20, 21 e 22 de setembro. Já o projeto de circular o filme em escolas municipais, compartilha o diretor Felipe Nicknig, nasceu da percepção da companhia Catavento sobre as necessidades que os estudantes do EJA apresentam com relação ao contato com o patrimônio artístico, cultural produzido historicamente pelo povo goiano.

“Um dos nossos objetivos com este projeto é promover a difusão artística cultural e o acesso à produção cultural goianiense àqueles que não tiveram a oportunidade de usufruir dos bens e valores culturais ao longo da vida por diversos motivos, sejam eles financeiros, sociais, tecnológicos e até mesmo culturais”, afirma Nicknig.

O curta metragem Atravessar-se foi produzido em 2021 pela Companhia e é livremente inspirado na vida e na obra de Cora Coralina. O curta já foi selecionado para festivais de cinema, premiado nacionalmente em 2021 no primeiro edital Cultural da Quali.

Atravessar-se 

Terra vermelha, arame, matula, lira, doces. Lugares e sabores de travessias. Revelações de uma mulher em muitas vidas. Uma linguagem peculiar, um trançado visual que envolve o circo, a música e o audiovisual. O circo e a vida nos seus movimentos. A pausa aqui é intervalo de travessias. O movimento cria o instante em que a mulher é atravessada pelas memórias e esquecimentos tecendo significado ao caminho. A memória é uma maneira de conciliar voz, dor e poesia em tempo presente. Atravessar-se é um modo singular de se reconhecer nos tempos das mulheres.

Livremente inspirado na vida e na obra de Cora Coralina, doceira que cristalizava doces para contar estórias de um modo diferente. Este curta metragem de circo revela o singelo caminho de uma mulher que na travessia se forja da terra, de coragem, de medos, de angústias, e memórias. Menina, mulher e velha, são atemporais e narram uma travessia arriscada inspirada na memória dos quintais e becos da cidade de Goiás.


Leia mais sobre: / / / Entretenimento

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.