30 de maio de 2024
"Dever cumprido" • atualizado em 16/04/2023 às 15:33

Cristiane Schmidt diz que saída da Economia foi acordada com Caiado e vai “tirar férias”

Economista disse que quer curtir férias e visitar Fernando de Noronha e os Lençóis Maranhenses
Cristiane Schmitd se despediu de servidores da Economia na última sexta-feira (14) (Foto: Reprodução)
Cristiane Schmitd se despediu de servidores da Economia na última sexta-feira (14) (Foto: Reprodução)

Agora ex-secretária de Economia de Goiás, Cristiane Schmidt vai descansar após quatro anos e três meses no cargo. A economista disse que a sua saída se deu em diálogo e “acordo” com o governador Ronaldo Caiado (União Brasil) num contexto de uma semana “decisiva”. Com ciclo encerrado, agora ela quer curtir os dias de descanso.

“Fechei o ciclo. Essa semana foi decisiva. Entreguei as contas do Estado no TCE e fiz minha apresentação do Balanço de 2022 na Alego. Foi um acordo com o governador de fazer esse fechamento. Agora vou tirar férias, descansar. Vou subir o Monte Roraima, conhecer os Lençóis Maranhenses e conhecer Fernando de Noronha”, destacou em breve comunicado à imprensa. 

Ela ainda destacou o gesto de servidores que na última sexta-feira (14) ao saberem de sua saída do cargo fizeram uma breve solenidade de agradecimento no Auditório da Economia onde davam expediente. ”Foi uma despedida linda, improvisada, onde os servidores desceram para o auditório e despediram com uma salva de palmas. Alguns servidores disseram palavras que vou levar comigo para sempre”, pontuou.

Quem assume seu lugar de forma interina é Selene Peres Peres Nunes, economista, contadora, advogada e auditora federal de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional. 

“O governador Ronaldo Caiado agradece Cristiane  Schmidt pela dedicação e competência nas funções desempenhadas por ela no Governo de Goiás, desejando-lhe sucesso nos seus novos desafios”, destacou o chefe do executivo em nota encaminhada na última sexta-feira (14).


Leia mais sobre: / / Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.