28 de maio de 2022
Cidades

Crea recomenda que caminhões não trafeguem na Marginal Botafogo

Trecho da Marginal Botafogo próximo ao Cepal do Setor Sul (Foto: Divulgação)
Trecho da Marginal Botafogo próximo ao Cepal do Setor Sul (Foto: Divulgação)

O Conselho Regional de Engenharia (Crea) sugeriu que a Marginal Botafogo seja interditada para o tráfego de caminhões. O presidente da instituição, Francisco Almeida, destacou que a Prefeitura fez apenas alguns paliativos e que há risco de novos desabamentos.

“A prevenção é o melhor negócio. Se eu fosse o prefeito eu retirava os caminhões da Marginal até que se contrate uma empresa, um profissional que possa fazer um diagnóstico que se aponte se é seguro ou não passar os caminhões na Marginal. Recomendamos que tirem os caminhões da Marginal Botafogo”, argumenta.

A primeira parte da Marginal foi construída em 1991, com o intuito de se criar uma via expressa para retirar veículos do centro da cidade. De acordo com o CREA, o trecho que apresenta problemas é o que corresponde do Cepal do Setor Sul até a Avenida Independência.

Continua após a publicidade

Neste trecho o canal do córrego Botafogo foi concretado e há também uma fina parede de concreto que separa o córrego das pistas. O Crea identificou alguns problemas como rebaixamento em pontos das pistas, fragilidade no solo, galerias pluviais subdimensionadas que não suportam o volume de água que é escoado durante as chuvas fortes.

Francisco Almeida avaliou que ao longo dos anos a enxurrada aumentou consideravelmente em função do aumento na impermeabilização da cidade, com a implantação de vias asfaltadas e construções, e da concentração de chuvas. Ele dá como exemplo o aterramento em volta do Parque Flamboyant no Jardim Goiás que direcionou a água que iria para o lençol freático para o córrego Botafogo.

creaAções

Continua após a publicidade

O presidente do Crea reclamou que havia alguns estudos para a devida manutenção e recuperação da Marginal Botafogo, de seis anos e que a Prefeitura de Goiânia, não teria dado continuidade.

O atual presidente do Crea foi presidente da antiga Agência Municipal de Obras (Amob). Ele assumiu o comando da Amob em janeiro de 2009, na reforma administrativa que o ex-prefeito Iris Rezende (PMDB) promoveu logo que assumiu seu segundo mandato. Ele entregou o cargo no dia 6 de abril de 2011.

Questionado porque não fez as ações de manutenção e recuperação da Marginal Botafogo, enquanto presidente da AMOB, Francisco Almeida, alegou que foram iniciadas algumas ações, mas que não foram continuadas posteriormente. “Demos início no serviço, mas não foi continuado”, argumentou.

Prefeitura

Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras (Seinfra) informa que realiza ações constantes para fazer a manutenção da Marginal Botafogo e que quando surge problemas pontuais na estrutura da via as equipes estão preparadas para solucioná-los rapidamente. A Seinfra destacou que vai avaliar todas as informações repassadas pelo Crea. A Seinfra ressaltou ainda que vai promover ações que sejam necessárias para manter a Marginal Botafogo em bom estado e segura para todos os usuários da via.

Leia mais sobre:
Cidades