21 de junho de 2024
Política

CPMI do Cachoeira vai indiciar quem ficou calado e mais gente. Relatório tem data.

O deputado Odair Cunha (PT-MG), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista que investiga as relações criminosas de Carlinhos Cachoeira, deverá apresentar seu relatório final na terça-feira da próxima semana (20). Até lá, o esforço será para fechar o texto, e a CPMI não fará mais reuniões para ouvir testemunhas ou aprovar requerimentos. O deputado informou ainda que pedirá o indiciamento de todos os depoentes que se recusaram a falar na comissão de inquérito.

Odair Cunha tem evitado dar entrevistas, mas, antecipou que o relatório já possui mais de mil páginas. Ele promete também um texto “bastante contundente”. A CPMI não fará mais reuniões para ouvir testemunhas ou aprovar requerimentos.

Após a apresentação do relatório, estão previstas reuniões para leitura, discussão e finalmente votação do texto.

De acordo com o relator, foram analisadas 69.694 páginas referentes a sigilos bancários, 11.333 folhas relativas a quebras de sigilo fiscal de 75 pessoas físicas e jurídicas, além de 45.594 páginas de extratos de ligações telefônicas.

Novos pedidos
Mesmo sabendo que não têm mais chances de verem seus pedidos apreciados, os parlamentares continuam apresentando novos requerimentos à comissão. Até o momento, já são 638, entre solicitações de convocações e informações, além de quebras de sigilo.

Um desses requerimentos, apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), no último dia 7, solicita detalhes sobre operações bancárias e depósitos feitos por uma empresa apontada como laranja da Delta Construções.

Ministério Público
Odair Cunha, no entanto, já havia dito que todo o material deve ser encaminhado ao Ministério Público para uma possível continuação das investigações. Também deverão ser enviados aos procuradores, sigilos fiscais, telefônicos e bancários que não foram analisados, além de documentos já solicitados pela comissão, e que ainda não chegaram ao Parlamento.

Já chegou ao Ministério Público, inclusive, representação elaborada por parlamentares do PSDB, pedindo o prosseguimento das investigações sobre o envolvimento da Delta com o esquema de Cachoeira. (Com informações da Agência Camara de Notícias)


Foto: José Cruz/ABr

 

 


Leia mais sobre: Política

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .