09 de agosto de 2022
Destaque 2 • atualizado em 20/01/2021 às 10:53

Covid-19: Goiânia tem capacidade para guardar mais de 4 milhões de doses da vacina

Goiânia tem capacidade para estocar 4 milhões de vacinas contra a covid-19 (Foto: Divulgação/SMS)
Goiânia tem capacidade para estocar 4 milhões de vacinas contra a covid-19 (Foto: Divulgação/SMS)

Se depender de Goiânia, não faltará espaço para armazenar as vacinas imunizantes à covid-19. O município possui uma ampla Rede de Frio que conta com mais de 70 câmaras científicas espalhadas pelas salas de vacinação e uma câmara frigorífica de 69 metros cúbicos que fica na sede da Secretaria de Saúde (SMS), no Paço Municipal. A capacidade de armazenamento passa de 4 milhões de doses de vacinas.

A alta quantidade minimiza o risco de possíveis perdas dos imunizantes. “Poucas capitais brasileiras possuem uma estrutura semelhante à que temos em Goiânia e isso nos dá uma grande tranquilidade para recebermos as vacinas contra Covid-19 sem risco de perda”, afirma o secretário de Saúde de Goiânia, Durval Pedroso.

Cada câmara científica tem capacidade para 430 litros e pode conservar cerca de 34 mil doses (10 vezes mais do que as geladeiras convencionais). Ela possui um dispositivo contra surto (DPS) que mantém a tensão estável, evitando oscilações, além de uma bateria que pode manter a temperatura ideal por até 48 horas, caso falte energia.

Continua após a publicidade

Para a segurança da conservação, as câmaras possuem alarmes sonoros e aviso com ligação telefônica direta nos celulares cadastrados, caso haja algum parâmetro fora do adequado com temperatura, porta aberta ou energia elétrica.

A câmara frigorífica consegue armazenar sozinha aproximadamente quatro milhões de doses de vacinas, isso dependendo do tamanho do frasco. Possui um gerador de energia em caso de emergência e é monitorada por plantonistas.

A estrutura, além de melhorar a qualidade e capacidade no armazenamento de vacinas, faz com que Goiânia tenha capacidade para receber e distribuir com segurança as doses da vacina contra a Covid-19.

Continua após a publicidade