26 de maio de 2022
Destaque • atualizado em 17/01/2022 às 08:25

Covid-19 em Goiás: Três regiões voltam à situação crítica, segundo mapeamento

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Com o aumento no número de casos e internações pela Covid-19, o mapa de risco atualizado pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) na última sexta-feira (14) aponta para três regiões em situação crítica. As demais se encontram em situação de alerta.

Retornaram ao nível crítico as regiões Centro Sul, Oeste I e São Patrício II. Na semana anterior, todas as áreas mapeadas pelo Governo de Goiás permaneciam em situação de alerta. As recomendações aplicadas em regiões classificadas como situação “crítica” ou de “calamidade” só poderão ser modificadas, de acordo com a SES-GO, se a região apresentar melhora da situação por duas semanas consecutivas.

Fazem parte da região Centro Sul os municípios de Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Caldazinha, Cezarina, Cristianópolis, Cromínia, Edealina, Edéia, Hidrolândia, Indiara, Jandaia, Leopoldo de Bulhões, Mairipotaba, Orizona, Piracanjuba, Pontalina, Professor Jamil, Sao Miguel do Passa Quatro, Senador Canedo, Silvânia, Varjão, Vianópolis e Vicentinópolis.

Continua após a publicidade

Já na região Oeste I estão os municípios de Amorinopolis, Aragarcas, Arenopolis, Baliza, Bom Jardim de Goiás, Diorama, Fazenda Nova, Iporá, Israelândia, Ivolândia, Jaupaci, Moiporá, Montes Claros de Goiás, Novo Brasil, Palestina de Goiás e Piranhas. E em São Patrício II, os municípios de Barro Alto, Goianésia, Itaguaru, Jaraguá, Mimoso De Goias, Padre Bernardo, Santa Rita Do Novo Destino e Vila Propício.

Goiás contabiliza, desde o início da pandemia, 969.340 casos confirmados de Covid-19. Destes, 931.384 se recuperaram e 24.766 foram a óbito, de acordo com dados da SES-GO. A ocupação hospitalar na rede pública estadual se encontra em 83% em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) destinadas ao tratamento da doença, conforme aponta o mapa de leitos na manhã desta segunda-feira (17). Na enfermaria, a ocupação é de 60%. Com relação aos leitos pediátricos, a taxa de ocupação é de 55% em UTIs e 100% em enfermarias.

Reprodução