15 de agosto de 2022
Esportes

Corinthians reage no segundo tempo, mas só empata com o Avaí em Florianópolis

Renato Augusto - Corinthians (Foto - Rodrigo Coca)
Renato Augusto - Corinthians (Foto - Rodrigo Coca)

O Corinthians entrou em campo na noite deste sábado, na Ressacada, para enfrentar o Avaí, tentando manter a competitividade no Campeonato Brasileiro. Na vice-liderança do torneio, com quatro pontos atrás do Palmeiras, um bom resultado em Florianópolis ainda serviria como uma resposta rápida ao torcedor, após maus resultados nas quartas de final da Copa do Brasil e da Libertadores. Com muita chuva, cada time dominou um tempo e o jogo terminou empatado por 1 a 1 – se o Palmeiras vencer o Goiás hoje, abre seis pontos na liderança.

Com uma chuva insistente, a partida começou com as duas equipes buscando se impor. O Corinthians parecia se ressentir de um toque de bola mais em velocidade, mas o time pouco os lados do campo. Concentrado muito mais do lado esquerdo de seu campo, o Corinthians começou a perder espaço em campo a partir dos 20 minutos.

Com imposição, os catarinenses passaram a trabalhar a bola e a chegar com mais perigo. Aos 25, Bruno Silva foi pelo meio e tocou para William Pottker, que entrava em velocidade pelo lado direito. O atacante ajeitou o corpo e bateu de primeira, mas a bola passou perto do travessão de Cássio.

Continua após a publicidade

Recuado, o Corinthians sofreu o castigo aos 32. Pottker buscou a bola no meio de campo e partiu em disparada para a área pelo lado direito do campo. Balbuena acompanhou o atacante e deixou para dar o bote quando ambos estavam dentro da área, mas ele atropelou o jogador do Avaí – pênalti muito bem marcado. Na cobrança, aos 35, Bissoli deslocou Cássio e abriu o placar.O time do técnico Vítor Pereira esperou tomar um gol para sair ao ataque, mas o time não conseguiu encontrar espaços para a finalização.

Na segunda etapa, Vítor Pereira voltou com Yuri Alberto no lugar de Fábio Santos. Com Yuri, Róger Guedes e Gustavo Mosquito chegando no ataque, o time ficou mais ofensivo e teve boas chances para empatar.

Com menos de um minuto, a alteração já deu resultado. Yuri Alberto recebeu boa bola de Róger Guedes e tocou na saída de Vladimir, mas a bola passou à esquerda do gol.

Continua após a publicidade

Aos nove, o Corinthians partiu em rápido contra-ataque e Yuri Alberto tocou para Róger Guedes, que driblou o goleiro e fez o gol, que acabou anulado por impedimento. De tento tentar, o Corinthians chegou ao empate aos 32. Renato Augusto, que entrou no segundo tempo e voltou ao time após um logo tempo se recuperando de contusão, cobrou escanteio na primeira trave e Balbuena testou com categoria para fazer o gol.

Aos 40 minutos do segundo tempo, a partida foi paralisada por quase cinco minutos pelo árbitro Wilton Pereira Sampaio após as torcidas organizadas do Corinthians acenderem sinalizadores. Uma faixa com os dizeres “R$ 150 é roubar o corintiano”, em protesto contra o preço do ingresso cobrado no estádio da Ressacada.

Depois disso, a partida ficou paralisada por cinco minutos por conta de sinalizadores na torcida do Corinthians. Aos 48, Renato Augusto bateu de esquerda e quase virou a partida. Agora, o Corinthians se concentra na partida de volta pelas quartas de final da Libertadores contra o Flamengo, terça no Maracanã.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ 1 X 1 CORINTHIANS

AVAÍ – Vladimir; Kevin (Renato), Bressan, Rafael Vaz e Bruno Cortez; Raniele, Bruno Silva e Eduardo (Jean Pyerre); William Pottker, Bissoli (Guerrero) e Muriqui (Lucas Ventura). Técnico: Eduardo Barroca.

CORINTHIANS – Cássio; Rafael Ramos, Gil, Balbuena e Fábio Santos (Yuri Alberto); Cantillo, Roni (Renato Augusto), Gustavo Mosquito (Ramiro), Giuliano (Fausto Vera) e Lucas Piton; Róger Guedes. Técnico: Vítor Pereira.

GOLS – Bissoli, aos 35 do primeiro tempo; Balbuena, aos 32 do segundo tempo.

ÁRBITRO – Wilton Pereira Sampaio.

CARTÕES AMARELOS – Muriqui, Vladimir, Fausto Vera. Público: 12 648 torcedores.

PÚBLICO E RENDA – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).

(Conteúdo Estadão)