08 de agosto de 2022
Empresas e Negócios

Cooperativa de produtores de polvilho completa 14 anos com produção de 60 toneladas por mês em Bela Vista

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Para celebrar os primeiros 14 anos de fundação da Cooperabs (Cooperativa Mista dos Pequenos Produtores de Polvilho e Derivados da Mandioca da Região do Cará), cooperados e colaboradores participaram de uma grande festa na última semana comemorando a fundação da entidade.

Continua após a publicidade

O encontro aconteceu justamente onde nasceu a cooperativa, conhecida como a região do Cará, em Bela Vista de Goiás. 

Para a prefeita de Bela Vista Nárcia Kelly é muito importante, “porque graças ao trabalho da família cará que é um trabalho que se iniciou na década de 50 com meu bisavó e bisavô é que nós temos a PL de mandioca no município devido ao trabalho do nosso pessoal. Significa muito para a Comunidade, significa que aquela luta que se iniciou lá na década de 50 valeu a pena”, disse.

prefeita de bela vistaCom a cooperativa nós conseguimos dividir os lucros e os prejuízos. Então, a gente consegue comprar insumos com o preço mais baixo, grarimos o estoque para que os clientes o ano inteiro. Nós distribuímos na grande Goiânia e em mais 38 municípios do Estado de Goiás e de maneira tímida mandamos para outros Estados. Ainda não exportamos mas estamos trabalhando para isso”, completou a prefeita.

Continua após a publicidade

História

Tudo começou na década de 1950, no povoado da Matinha, município de Piracanjuba (GO), por Antônio Batista da Silva e Etelvina Rosa de Jesus. Depois de trabalharem para comprar a própria terra, o casal conquistou 35 alqueires em Bela Vista de Goiás, na Região do Cará, graças à fabricação e venda de tijolos, farinha de mandioca e polvilho. Desde o início, a comunidade cultivava lavouras de arroz, milho, mandioca, abóbora e feijão. Além da comercialização, grande parte da produção era doada às pessoas carentes.

Com a intenção de trazer melhorias à comunidade, preservar as tradições e unir as pessoas, Antônio Batista começou a ensinar a fabricação de polvilho artesanal aos moradores da região com a ajuda de outras famílias:Pereira, Gomes, Paula e Guimarães, que depois agregaram outras pessoas no decorrer dos anos. Assim nasceu, em 1956, as primeiras produções do Polvilho do Cará.

No dia 10 de maio de 2005, a união dos moradores evoluiu para a fundação da Cooperativa Mista dos Pequenos Produtores de Polvilho e Derivados da Mandioca da Região do Cará: a Cooperabs. A parte “Cooper” do nome se refere à cooperação e a sigla “ABS” é uma homenagem ao patrono do Polvilho do Cará, Antônio Batista da Silva. Atualmente acomunidade tem mais de 300 moradores, os quais exercem atividade econômica na agricultura familiar para produção e comercialização de polvilho artesanal.

Bisneta dos fundadores, ex-presidente da cooperativa, atual agente cooperativista e militante do cooperativismo, Nárcia Kelly, que também é prefeita de Bela Vista de Goiás, participou da comemoração, e disse apostar no legado da entidade e na ideia de trabalhar coletivamente para continuar evoluindo socioeconomicamente. “Um empreendimento coletivo distribui melhor a renda e movimenta e economia local, a meta é difundir isso no nosso município e o restante do estado por meio de palestras que ressaltem os benefícios do cooperativismo,” explicou Nárcia.