27 de fevereiro de 2024
Entrevista exclusiva

Contrato de empréstimo do Banco do Brics deve ser assinado em sessenta dias, projeta Vilmar Mariano

Mariano também falou sobre o relacionamento que Aparecida vem tendo com o Governo Federal
Vilmar Mariano concede entrevista ao jornalista Altair Tavares (Foto: Reprodução/Diário de Goiás)
Vilmar Mariano concede entrevista ao jornalista Altair Tavares (Foto: Reprodução/Diário de Goiás)

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Vilmar Mariano (Patriota), projeta sacramentar o empréstimo adquirido por meio do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), também conhecido como Banco do Brics, dentro dos próximos dois meses. A aprovação do financiamento de 120 milhões de dólares foi anunciada durante a viagem da comitiva aparecidense à China na semana passada, mas depende de algumas etapas para que chegue aos cofres do município.


O assunto foi tratado na entrevista exclusiva que o prefeito Vilmar Mariano concedeu nesta terça-feira (27/06) ao Diário de Goiás. De acordo com o mandatário municipal, o assunto agora é da Prefeitura de Aparecida que move as peças para consumar o empréstimo. “A Dilma já garantiu que está liberado. Agora é conosco, a parte burocrática. Trabalhar a documentação e acreditamos que em no máximo sessenta dias conseguiremos assinar o contrato”, destacou.

Assista a entrevista na íntegra:

Vilmar Mariano também falou sobre o bom relacionamento que vem tendo com o Governo Federal durante os primeiros meses da gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), afinal de contas, há um ‘aparecidense’ na administração: Olavo Noleto, apesar de ser de Goiânia foi secretário em Aparecida de Goiânia na gestão do ex-prefeito Gustavo Mendanha e hoje é secretário-executivo do Ministério das Relações institucionais. 

Mariano inclusive, destaca a participação de Noleto no diálogo para que o empréstimo pudesse vingar. “O Olavo é um aparecidense de coração. Ele foi nosso secretário e é nosso amigo. Deixou várias amizades aqui. É coerente e nos ajuda muito em Brasília. Ele teve uma participação importantíssima, haja vista que assim que assumi estive com ele no início do ano e ele deu passos largos para que pudéssemos contrair o empréstimo”, pontuou. 

Leia abaixo os principais trechos da entrevista por tópicos com Vilmar Mariano:

TRÂMITE NORMAL PARA VIABILIZAR EMPRÉSTIMO: SEM FURA-FILA

Eu nem vejo como prioridade. Dado o tempo que esse empréstimo vem encaminhando, o trâmite foi normal. Não houve nenhum tipo ‘furamento de fila’ como algumas pessoas podem dizer. O fato é que vinha caminhando lentamente e agora chegamos aos finalmentes. A ida lá [para a China] só concretizou o que já esperávamos. O empréstimo deu certo.

PROCESSO DE AGORA EM DIANTE

Ele saiu daqui e foi para o Sain (Secretaria de Assuntos Internacionais) que é um órgão da Secretaria de Fazenda. Depois o Banco fez a análise do projeto. Liberado, ele volta para o mesmo órgão e depois ao Congresso Nacional para ser validado, pois a garantia é feita pela União.

GOVERNO FEDERAL TEM DADO ATENÇÃO EM AJUDAR MUNICÍPIOS

O Governo Federal quer ajudar os municípios. O Governo Federal é um grande parceiro. A Dilma nos tratou de forma muito boa lá. Ela foi uma indicação do Governo Federal e eu vejo com reais possibilidades e boa vontade do Governo Federal em nos ajudar com esse empréstimo.

DIFERENÇA ENTRE BOLSONARO X LULA

Eu não posso falar do governo anterior porque quando assumi estava quase no fim dele. Assumi exatamente num momento político e não estive em Brasília para tratar de assuntos relacionados a nossa cidade. Vejo que no governo passado foi feito muita pouca coisa pela cidade de Aparecida e o governo PT fez muito por Aparecida, com a Dilma e o Lula. Da maneira que o Olavo me falou vai continuar fazendo mais ainda.

TRANQUILIDADE ENQUANTO O EMPRÉSTIMO NÃO CHEGA

Eu tô tranquilo. Já estamos licitando esse montante de obras para Aparecida de Goiânia. Publicamos semana passada quase 218 milhões e agora no segundo semestre mais 300 milhões. Eu tô tranquilamente dentro do organograma que os planejamentos está caminhando bem. Já oficializamos o Banco para fazer a licitação e deu o autorizo. Já estamos licitando. Algumas obras em no máximo 70 a 80 dias já iremos conseguir dar o start nelas tendo em vista que a contrapartida de 30 milhões de dólares, esse dinheiro a gente já pode gastar.


Leia mais sobre: Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.