19 de julho de 2024
Limpeza urbana

Consórcio QC Ambiental vence licitação e assume coleta de lixo de Goiânia

A Seinfra informou que o contrato deve ser assinado ainda no mês de março e, após a apresentação da garantia contratual
Emitida a Ordem de Serviços, a empresa terá 30 dias para iniciar a execução dos serviços contratados. (Foto: Divulgação).
Emitida a Ordem de Serviços, a empresa terá 30 dias para iniciar a execução dos serviços contratados. (Foto: Divulgação).

O consórcio QC Ambiental, liderado pela Quebec Ambiental de Goiânia, foi o escolhido para assumir a coleta de lixo na capital. No total, o grupo irá receber R$ 470,3 milhões para a realização de serviços essenciais de coleta de resíduos sólidos, coleta seletiva, remoção de entulhos e varrição mecanizada pelos próximos dois anos para a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana (Seinfra).

A secretaria informou que o contrato deve ser assinado ainda no mês de março e, após a apresentação da garantia contratual e emitida a Ordem de Serviços, a empresa terá 30 dias para iniciar a execução dos serviços contratados. “O serviço de varrição mecanizada terá início com os outros serviços, de forma concomitante aos demais serviços licitados”, destacou a pasta.

Depois de nove meses de tramitação do processo no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), o Paço Municipal comprovou em dezembro a regularização dos itens apontados pelo referido órgão de controle externo, que liberou o processo licitatório. O processo para prestação de serviços ocorreu na modalidade concorrência pública do tipo técnica e preço.

Na época, o secretário municipal de Administração, Valdery Júnior, afirmou que as propostas técnicas foram encaminhadas para a comissão técnica, no caso, a Seinfra, que fez a avaliação da melhor proposta. Posteriormente foi feita nova convocação para a abertura da proposta de preço.

Futuro da Comurg

Com a confirmação do contrato com o consórcio QC Ambiental, a Comurg deixará de prestar alguns serviços e irá focar em limpeza das vias públicas, podas de árvores e reforma de praças. Vale lembrar que a empresa no ano passado enfrentava dificuldades como atraso na coleta de lixo, e até mesmo denúncias de falta de combustível para os caminhões.

Para tentar normalizar a situação, em janeiro a Comurg passou a alugar 15 caminhões compactadores de lixo da Quebec, por meio de um pregão eletrônico, por R$ 21,6 milhões em dois anos. Na época o presidente da Comurg, Alisson Borges, afirmou que o adicional na frota iria resolver o problema da coleta de lixo da capital. Além dos veículos alugados, a frota disponível era de aproximadamente 60 veículos.


Leia mais sobre: / / / Cidades / Goiânia

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019