20 de maio de 2024
Saúde

Conheça os benefícios da atividade física durante a gestação

Especialistas fizeram uma série de apontamentos sobre os benefícios que a prática de exercícios físicos pode proporcionar tanto para a mãe quanto para o bebê
Profissionais reforçam que a prática pode ser realizada durante toda a gestação com acompanhamento profissional. (Foto: Freepik).
Profissionais reforçam que a prática pode ser realizada durante toda a gestação com acompanhamento profissional. (Foto: Freepik).

Durante a gestação, a prática regular de atividade física promove mais saúde para a mãe e o bebê. É o que afirma o coordenador médico do Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara (HMMCC), Igor de Oliveira, que é ginecologista e obstetra, e a professora de Educação Física da Universidade Federal de Goiás (UFG), Juliana Alves Carneiro. Os profissionais reforçam que a prática pode ser realizada durante toda a gestação com acompanhamento profissional.

O obstetra inicia afirmando que, para a mãe, a prática regular de exercícios melhora a circulação, o que é especialmente importante devido às alterações típicas da gestação. “A atividade física melhora a circulação sanguínea, influenciando diretamente na redução da resistência vascular periférica, o que pode ajudar a evitar a hipertensão arterial”, afirmou alegando que a atividade física também contribui para melhorar o metabolismo da paciente reduzindo o risco de diabetes gestacional.

Além disso, os benefícios também chegam para o bebê, visto que estão intimamente ligados ao aumento do fluxo de sangue na placenta, proporcionando ao feto um suprimento adequado de nutrientes e oxigênio. “A melhor circulação sanguínea resultante da atividade física beneficia diretamente o bebê, garantindo um fluxo sanguíneo placentário mais eficiente, proporcionando-lhe nutrientes e oxigênio adequados para um crescimento saudável”, pontuou.

Orientações

Juliana afirma que ao longo dos trimestres da gravidez, é essencial adaptar os exercícios às necessidades e limitações do corpo em constante mudança. “No primeiro trimestre, é necessário um cuidado especial devido à maior suscetibilidade a abortos e descolamento da placenta”, alerta. Juliana recomenda uma abordagem leve a moderada nesse período, com atenção às indicações médicas.

“Já no último trimestre, quando a barriga está mais pesada, algumas considerações devem ser levadas em conta, como evitar exercícios abdominais intensos e prolongados períodos deitada de barriga para cima. No entanto, desde que liberada pelo médico, a prática de exercícios físicos ainda é segura e benéfica”, garante.

Juliana destaca a importância de diferenciar a prática de exercícios físicos entre gestantes sedentárias e aquelas que já praticavam alguma atividade regularmente antes da gravidez. “Para as gestantes iniciantes, é crucial uma abordagem progressiva e acompanhamento médico rigoroso para garantir adaptações seguras tanto ao exercício quanto à gestação. O exercício físico, quando praticado de forma adequada e supervisionada, não apenas melhora a saúde materna, mas também promove o desenvolvimento saudável do bebê”, finaliza.


Leia mais sobre: / / Cidades / Saúde

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019