18 de abril de 2024
Pará • atualizado em 09/03/2023 às 12:45

Confira detalhes do sequestro em Belém; mulher é mantida como refém por 17 horas

Uma criança de 3 anos, que também estava no local, foi liberada pelo sequestrador após 14 horas
Tudo começou quando o sequestrador prendeu uma mulher e os três filhos dentro um carro de aplicativo; entenda (Imagem: reprodução/TV Record)
Tudo começou quando o sequestrador prendeu uma mulher e os três filhos dentro um carro de aplicativo; entenda (Imagem: reprodução/TV Record)

A mulher mantida refém em um carro após ser vítima de sequestro em Belém, no Pará, por mais de 15 horas foi solta após as negociações da polícia para a liberação da vítima. Os três filhos da vítima, que estavam de refém com ela, já haviam sido liberados – dois ainda na noite dessa quarta-feira (8) e a mais nova na manhã desta quinta-feira (9).

A ação começou por por volta das 19h10 da quarta, após as quatro vítimas entrarem em um carro de aplicativo que foi abordado por um assaltante. O motorista fugiu, mas a mulher e as crianças foram rendidas pelo suspeito. Tudo aconteceu na avenida Augusto Montenegro, onde o veículo ficou parado durante todo o tempo.

De acordo com as autoridades locais, o criminoso ameaça as vítimas com faca, estaria fazendo algumas exigências para libertar os reféns e teria problemas psiquiátricos. O G1 publicou que o homem se chama Ian e tem 27 anos.

O marido da mulher e pai dos garotos, acompanhou os policiais para tentar colaborar com as negociações junto ao sequestrador. Já o governador do Pará, Helder Barbalho, publicou em suas redes sociais que o governo está acompanhou a operação do sequestro em Belém.

“Estamos acompanhando com total atenção o caso em que um rapaz, aparentemente em surto, faz reféns uma senhora e seu bebê, na Augusto Montenegro. Ele porta uma arma branca e os negociadores da polícia estão trabalhando de forma incansável”, escreveu. Confira na íntegra.

O assaltante, por fim, se entregou a pouca mais de meia hora atrás e, então, foi preso. Foram 17 horas de tensão e negociação que envolveram agentes e psicólogos da Polícia Militar, além da presença de familiares das vítimas e do criminoso. O homem será submetido à avaliação psicológica e aguardará o julgamento.

Matéria atualizada às 12h40 para adiconar as informações sobre aconclusão do caso


Leia mais sobre: / / Brasil

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.