25 de maio de 2024
Mudanças • atualizado em 19/04/2023 às 17:54

Complexo Prisional de Aparecida será transferido e área será destinada ao novo Distrito Agroindustrial

O Governo de Goiás assinou um termo de ajustamento com o MPGO para efetivação da mudança, que terá investimento de R$ 130 milhões
O vice-governador Daniel Vilela representou Ronaldo Caiado e assinou o TAC com o MPGO. Foto: Jota Eurípedes
O vice-governador Daniel Vilela representou Ronaldo Caiado e assinou o TAC com o MPGO. Foto: Jota Eurípedes

O Governo de Goiás assinou, nesta quarta-feira (19), um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público de Goiás (MP-GO) que formaliza a mudança da área do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. O espaço dará lugar ao novo Distrito Agroindustrial Norberto Teixeira (Dianot).

O acordo foi firmado entre Estado, por meio da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), e Ministério Público de Goiás (MP-GO). Na ocasião, o vice-governador Daniel Vilela assinou as tratativas e representou o governador Ronaldo Caiado.

A previsão é de que uma nova unidade do semiaberto seja construída, com previsão de entrega em 24 meses. O complexo prisional será transferido para outra área de propriedade do Estado, dentro do Complexo Prisional de Aparecida. Com efeito, a nova unidade ofertará 500 vagas, de acordo com a DGAP.

Novo Distrito

O Distrito Agroindustrial Norberto Teixeira (Dianot) vai ocupar uma área de 2 milhões de metros quadrados (m²), sendo 1,1 milhão de m² dividido em 359 lotes. O investimento total será de R$ 130 milhões. A elaboração do projeto é responsabilidade da Codego, bem como a gerência do espaço.

De acordo com o presidente da companhia, Manoel Castro, o Distrito Agroindustrial vai ser importante para a implantação de novas indústrias. “Vamos investir R$ 130 milhões em infraestrutura e deixar tudo pronto para que sejam implantadas novas indústrias, para geração de emprego e renda”, assegurou o presidente da Codego.

Por fim, Castro acrescentou que a intenção, é movimentar a economia e atrair empresários. “Os terrenos serão vendidos com desconto de 70% no valor de mercado”, complementou.


Leia mais sobre: / / / Notícias do Estado

Luana Cardoso

Luana

Estagiária de Jornalismo do convênio entre a UFG e o Diário de Goiás.