13 de julho de 2024
Deliberações

Comissão de Conflitos Fundiários se reúne para tratar de desocupação de terras em Goiás

A CCF se reuniu na sede do TJGO para definir o fluxo de trabalho para atuação em desocupação de terras em Goiás
O encontro foi realizado no Salão Nobre da Presidência do TJGO. Foto: TJGO
O encontro foi realizado no Salão Nobre da Presidência do TJGO. Foto: TJGO

Integrantes da Comissão de Conflitos Fundiários (CCF) se reuniram no Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), na última quinta-feira (26), para deliberar sobre o fluxo de trabalho que lida com as desocupações de terra em Goiás.

De acordo com o juiz auxiliar da Presidência do TJGO, Reinaldo de Oliveira Dutra, o objetivo da comissão será a mediação de litígios de natureza coletiva, rural ou urbana, de modo a evitar o uso da força pública no cumprimento de mandados de reintegração de posse ou de despejo.

O coordenador da CCF, desembargador Anderson Máximo de Holanda, destacou que a atividade da comissão será “aprimorada por várias mãos”, cumprindo sua missão essencial de grupo interinstitucional. “Cabe ao poder público dar a boa solução a esses casos e a comissão demonstra a maturidade das instituições ao dar o cumprimento judicial, buscando também salvaguardar os insuficientes”, salientou o magistrado.

A Comissão de Conflitos Fundiários (CCF) do TJGO foi criada em novembro de 2022, por meio do Decreto Judiciário n.º 2.811/2022, em cumprimento às disposições referentes à decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O Supremo determinou que os Tribunais de Justiça e Tribunais Regionais Federais a criassem comissões de conflitos fundiários, a fim de servir de apoio operacional aos magistrados, além de atuar na elaboração da estratégia de retomada da execução de decisões de desocupações coletivas de imóveis urbanos e rurais.


Leia mais sobre: / Notícias do Estado