19 de junho de 2024
Leandro Mazzini

Comissão da Verdade sente o estalar dos ossos

Caiu como bomba ontem entre integrantes da Comissão Nacional da Verdade a revelação da coluna da reviravolta – e com viés judicial – do caso de desaparecidos do Araguaia (TO). Especialmente porque a principal suspeita de trapalhadas nas trocas de ossadas em Brasília é a ex-guerrilheira Criméia Almeida, maior conselheira de Rosa Cardoso, atual diretora da CNV. Na Segunda, contam nos bastidores, Rosa, que tenta a recondução, será sucedida pelo ex-ministro José Carlos Dias no comando do grupo.


Esnobada
Rosa tentou audiência com a presidente Dilma e levou um fora. Dilma mandou o chefe de Gabinete atendê-la. Rosa queria tratar a recondução, que agora micou.

Justiça das Ossadas
A coluna publicou que o ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh foi intimado pela Justiça Federal para prestar esclarecimentos sobre sumiço de ossadas de guerrilheiros.

Numa boa
Greenhalgh se diz alheio ao sumiço dos ossos de três guerrilheiros, num vaivém em Brasília. Diz que vai depor, mas cabe à Justiça investigar quem transportou as caixas.

Céu desguarnecido
O descaso do governo e a demora em escolher os caças no Projeto FX deixarão a FAB em céus turbulentos a partir de Dezembro, quando vence o prazo de utilização dos caças Mirage, na base de Anápolis (GO). Não há peças de reposição e nem como vendê-los. Serão sucatas. É questão de soberania, porque são eles protegem os céus de Brasília.

Remanejamento a jato
O comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, vai remanejar caças americanos F-5, menos potentes que os Mirage, das bases do Rio e Rio Grande do Sul, para Anápolis. Mas a Aeronáutica aguarda o prometido reaparelhamento da base.

O preferido
Nem o americano F-18, nem o sueco Grippen, tampouco o francês Rafale. O sonho dos pilotos da FAB é o russo Sukhoi SU-35, o mais potente do mundo em alcance e com alto poder de fogo. Mas o lobby ocidental tirou os russos da disputa.

Quem manda
O senador Aécio Neves (PSDB) apelou a um deputado da base na Alemg para que tentasse convencer líderes da greve da Polícia Civil de Minas a voltarem ao trabalho.

Vergonha
A Polícia Rodoviária Federal de Leopoldina (MG) mandou para a cela dois agentes. Cobravam propinas na BR-116 na região de Fervedouro. A limpa só começou.

Hermanos, de novo
A despeito de o Paraguai estar na geladeira do Mercosul, a reaproximação com o Brasil se iniciou. Militares paraguaios foram vistos na Sexta no Comando do Exército na fronteira, conhecendo mais do Sisfron – Sistema Monitoramento de Fronteira.

Repouso & Patriotismo
A presidente Dilma gosta de ficar em hotéis de luxo, mas tem sido patriótica. Em Assunção, para a posse do cigarreiro Horácio Cartes, ela trocou o Sheraton pela rede brasileira Bourbon. Lá se hospedou também Beto Richa, governador do Paraná.

Ôh, trem, sô..
Agora que a investigação começa a entrar nos trilhos, petistas e tucanos descobrem que o nascedouro da Alstom e Siemens em grandes contratos foi com a Cemig no governo de Eduardo Azeredo (PSDB) em Minas. O PSDB queria uma CPI nacional. Tiro no pé.

Pré-Copa
Em tempos de Copa e de ‘evasão’ de craques como nunca, a Federação de Futebol do ES promove dia 26 um ciclo de palestra sobre direito desportivo, com foco na lei Pelé e o papel do Tribunal de Justiça Desportivo.

Boca de urna
Pesquisa da Gazeta do Povo do Paraná para o governo: Beto Richa (PSDB) tem 39%, Gleisi Hoffmann (PT), 24%; Requião (PMDB), 21% e Malucelli, 2%.

Merecido
O senador Pedro Simon (PMDB-RS) indicou o idealizador da Ficha Limpa, Juiz Marlon Reis, para a Comenda de Direitos Humanos Dom Hélder Câmara de 2013.

Ponto Final
Há muitos ossos querendo sair do armário. Em breve.

_________________________________________
Com Equipe DF e SP


Leia mais sobre: Leandro Mazzini

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .

Recomendado Para Você

Leandro Mazzini

Pizzolato na Papuda

Leandro Mazzini

A blindagem do juiz Sérgio Moro