28 de junho de 2022
Cidades

Comércio critica decisão de nova quarentena em Goiás

Presidente da Fecomércio criticou quarentena do governo estadual. Foto: Secovi.
Presidente da Fecomércio criticou quarentena do governo estadual. Foto: Secovi.

O presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi criticou anúncio feito pelo governo estadual quanto a adoção de uma nova quarentena pelos próximos 14 dias. Baiocchi reclama que faltou diálogo e que na reunião desta segunda-feira (29), houve apenas a oportunidade de manifestação.

Marcelo Baiocchi relatou que sequer sabia que iria fazer uso da palavra na reunião. “Eu pude participar até às 9 horas. Não sabia que iria fazer uso da palavra. Não houve diálogo, houve a oportunidade de manifestação, que o Otávio da Adial fez essa manifestação pela Adial. O que nós pedimos também é que possamos participar da solução”, reclamou Baiocchi em entrevista à rádio CBN.

Baiocchi reclamou que o segmento produtivo não teve oportunidade para fazer proposição. Ele argumentou que comerciantes da Região da Rua 44 que estavam se preparando para abrir nesta terça-feira (30), foram pegos de surpresa. Ele lamentou o fato.

Continua após a publicidade

“Não discutimos e não pudemos fazer proposições e queremos contribuir, mas infelizmente somos sempre pegos de surpresa e enquanto que mais de 15 mil lojistas da Rua 44 estão se preparando para abrir amanhã, vem a notícia para eles que não vão abrir mais por 14 dias. Esse tipo de situação que não tem uma possibilidade de discutirmos outras propostas que não seja simplesmente um isolamento de 14 dias, a gente é pego de surpresa e ficamos cada vez mais a mercê da vontade dos governantes”, relatou.