13 de abril de 2024
Sequelas • atualizado em 03/06/2022 às 09:52

Com síndrome pós-covid, médico necessita de doações de sangue em massa

Profissional foi diagnosticado com doença rara, desencadeada pelo coronavírus
Doação pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h30, no Hemolabor. Foto: Reprodução
Doação pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h30, no Hemolabor. Foto: Reprodução

Acontece, por meio das redes sociais, um movimento com o pedido de doações de sangue em massa ao médico clínico, Dr. Károly Gyula Olivas Hunkár. O profissional, que atua em Goiânia, foi internado no início de maio, com diagnóstico de Síndrome Pós-Covid Púrpura Trombocitopênica Trombótica (PTT), com microangiopatia trombótica renal.

Trata-se, de acordo com comunicado, de uma doença aguda e fulminante, apesar de rara, caracterizada por trombocitopenia e anemia hemolítica microangiopática, no qual uma das mais recentes descobertas é que o vírus da Covid-19 é um de seus desencadeantes. No caso do Dr. Károly, é necessária a realização diária de plasmaférese.

O tratamento, utilizado em várias doenças autoimunes, consiste na “limpeza” do plasma, com remoção de substâncias responsáveis por causar danos ao organismo e substituição do plasma sanguíneo do paciente. Em cada sessão, são utilizadas 16 bolsas de sangue. Por isso, a necessidade de doação em massa. 

Onde doar

Para realizar a doação, é necessário agendar atendimento no Banco de Sangue do Hemolabor, por meio do whatsapp, pelo número (62) 99822-0456 ou via ligação telefônica, pelo (62) 3605-6600. No mesmo contato, todas as dúvidas serão esclarecidas ao doador, que também receberá as instruções para o procedimento. A coleta acontece das 7h às 17h30, na Rua 5-A, nº 114, no Hemolabor do Setor Aeroporto.


Leia mais sobre: / / Cidades