13 de junho de 2024
Cidades

Com presença bem menor, protesto em Goiânia tem atos de violência contra imprensa

Depois de uma manifestação histórica na semana passada – com mais de 50 mil presentes segundo os organizadores – Goiânia teve um dia de protesto sem unidade e violento nesta segunda-feira (24). A “Frente de Luta Contra o Aumento”, que iniciou o movimento na capital, não teve participação nesta segunda, já que a principal reivindicação do grupo foi atendida, a redução da tarifa do transporte coletivo.

O protesto foi organizado pelo Facebook e teve participação bem inferior à da última quinta-feira. Os presentes, na maioria do tempo, estavam dispersos.

Já no início da noite, parte deles seguiu para a Avenida 84, próximo à Praça Cívica, e outra parte foi até o Terminal a Praça da Bíblia, pela Avenida Anhanguera, onde a entrada foi impedida por um cordão da Polícia Militar. Eles seguiram então até o Paço Municipal.

MANIFESTACAO-1Durante o percurso, pelo menos duas situações de violência contra a imprensa foram registrados. Ainda no centro, alguns presentes na manifestação tentaram impedir o trabalho de uma equipe de reportagem da TV Anhanguera. No Paço Municipal, uma situação lamentável: um carro da TV Serra Dourada foi depredado por um grupo. A sede da emissora também foi atacada. Segundo relatos de presentes, carros da TV Record, O Popular e TV Anhanguera também foram atacados. 

Além disso, uma policial militar foi agredida com uma pedrada.


Leia mais sobre: Cidades