25 de fevereiro de 2024
Sem previsão • atualizado em 11/12/2022 às 11:15

Com obras paradas, Trecho 1 do BRT-Norte Sul tem apenas 2,21% dos serviços executados

A obra já caminha para uma década e um futuro incerto
BRT Norte-Sul (Foto: Divulgação)
BRT Norte-Sul (Foto: Divulgação)

Com 23 obras na capital paradas, Goiânia é a cidade que lidera o relatório do Tribunal de Contas da União, detalhado pelo Jornal O Popular, na edição deste sábado (10/12). Entre as principais, está o Trecho I do BRT-Norte Sul, que compreende o corredor exclusivo entre os terminais Isidória, no Setor Pedro Ludovico, e Cruzeiro do Sul, em Aparecida de Goiânia. O documento destaca um total de 484 obras paradas em todo o Estado.

Com apenas 2,21% dos serviços executados, a obra está parada desde novembro de 2021 quando a empresa contratada para realização das obras desistiu do serviço. Orçada em R$ 78.665.411,15, uma nova licitação deveria ocorrer no começo deste ano, mas a previsão foi modificada ao longo de 2022. Uma nova licitação deveria ocorrer este mês.

LEIA TAMBÉM: Prometido para outubro do ano passado, trecho do BRT Norte-Sul deve ser entregue no primeiro semestre de 2023

Mas de acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana (Seinfra), isso sequer deverá ocorrer. Ao O Popular, a pasta diz que “o novo cronograma de obras do Trecho I do BRT está em fase final de análise por parte da Caixa Econômica Federal”. De modo que a previsão de lançamento do edital deve ocorrer em janeiro de 2023, “em razão das demandas do Ministério de Desenvolvimento Regional e da Caixa”.

O jornal destaca que uma empresa foi contratada em junho deste ano para revisar os “projetos complementares das estações de embarque e desembarque, memorial descritivo e atualização da planilha orçamentária”, pelos seis meses. O contrato foi prorrogado por meio de uma aditivação, durante este mês. O preço inicial de R$ 87 mil foi acrescido em R$ 19 mil.

As alterações foram necessárias graças a correção do projeto executivo para retirada da construção do Terminal dos Correios, previsto inicialmente. Alteração do posicionamento dos cabos de fibra óptica na Avenida Rio Verde, o distrato com a empresa que ganhou a licitação e paralisou obras no Trecho 1, realização de um novo orçamento, edital e termo de referência. Já o Trecho 2, que abrange o Terminal Isidória ao Terminal Rodoviário, está 96% concluído.


Leia mais sobre: / / / / / / Cidades / Goiânia

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.