26 de maio de 2022
Cidades

Com nova onda de covid-19, Cidade de Goiás decreta toque de recolher e proíbe consumo de bebida alcoólica

Prefeito Aderson Gouvea (PT) pede colaboração para conter novo avanço da Covid-19
Prefeito Aderson Gouvea (PT) pede colaboração para conter novo avanço da Covid-19

Com mais de 500 casos detectados apenas em 2022, a Cidade de Goiás vive um novo surto de Covid-19. Só nesta quarta-feira (12/01), foram confirmadas 115 contaminações. Nessa esteira, a Prefeitura do município divulgou ontem (11) um novo decreto que regulamentará as diretrizes para o enfrentamento da pandemia pelas próximas duas semanas, que volta com o toque de recolher, a proibição de eventos públicos que possam gerar aglomerações e até mesmo o consumo de bebidas alcoólicas em lugares públicos.

O toque de recolher e a limitação do consumo de bebidas alcoólicas ficam impedidas a partir da uma hora da madrugada e segue até as seis horas da manhã. Também ficam impedidas as visitas à pessoas contaminadas com Covid-19, ressalvando quando o interno for uma criança. Eventos públicos de qualquer natureza também tem a realização impossibilitada. Pousadas e hotéis também tem sua capacidade reduzida: de 80% para 70%. O decreto segue até o próximo dia 26 de janeiro.

Em vídeo encaminhado ao Diário de Goiás, o prefeito da cidade, Aderson Gouvea (PT) disse que as medidas foram adotadas para a defesa da saúde de toda o município. “Fazemos isso para garantir a vida da nossa querida população. Meus amigos e amigas, preciso da colaboração e da compreensão de cada um e de cada uma de vocês para que juntos possamos mais uma vez vencer a pandemia e garantir a qualidade de vida das pessoas”, destaca. 

Continua após a publicidade

Ele faz um bom balanço da imunização contra a Covid-19, mas pede compreensão da população. “A pandemia não acabou. A nossa vacinação tem feito um efeito muito positivo, mas não podemos abrir a guarda e é por isso que estou chamando a atenção de cada um de vocês para poder dar as mãos e juntos vencer mais uma vez a pandemia do coronavírus aqui na cidade de Goiás”, pontuou.

Leia mais sobre:
Cidades