25 de maio de 2024
Eleições 2022

Com mais de 840 mil assinaturas registradas, 42 artistas leem carta pela democracia; veja vídeo

Documento será lido na Faculdade de Direito da USP nesta quinta-feira (11) e simultaneamente em atos nas cinco regiões do país
Texto inspirado na carta de 1977, um marco de oposição à ditadura militar, foi lido por Anitta, Juliette, Fernanda Montenegro e outros; (Imagem: reprodução)
Texto inspirado na carta de 1977, um marco de oposição à ditadura militar, foi lido por Anitta, Juliette, Fernanda Montenegro e outros; (Imagem: reprodução)

A Carta aos Brasileiros e Brasileiras em Defesa do Estado Democrático de Direito que já alcançou mais de 840 mil adesões até esta quarta-feira (10/08) foi publicada, também nesta quarta, em forma de vídeo enquanto lida por 42 artistas, como Anitta, Juliette atriz, Fernanda Abreu e Caetano Veloso. Com a abertura do vídeo feito por Fernanda Montenegro, o documento também será lido na Faculdade de Direito da USP nesta quinta-feira (11) e em atos nas cinco regiões do Brasil.

O texto é inspirado na carta de 1977, um marco de oposição à ditadura militar, escrita e lida pelo advogado e professor Goffredo da Silva Telles Jr e, no vídeo, aparecem outros artistas como: Fábio Assunção, Antônio Pitanga, sua filha Camila Pitanga, Paulo Betti, Luísa Sonza, Linn da Quebrada e Manu Gavassi. Assista:

O engajamento com a carta em defesa da democracia foi tão forte que a expectativa é de que, ainda nesta semana, alcance o número de 1 milhão de assinaturas. Além disso, o documento tem impulsionado a organização de centenas de atos em todo o Brasil, segundo a Folha de S.Paulo. As manifestações pedem e pedirão que sejam respeitadas as decisões das urnas nas eleições de outubro.

Uma versão em inglês do documento também deve ser lançada pelos organizadores em breve, pois os Estados Unidos são o segundo país com o maior número de acessos, depois do Brasil. Em seguida aparece Portugal, Reino Unido e Alemanha.

Apesar da popularidade positiva, a Faculdade de Direito da USP afirmou que recebeu quase 20 mil tentativas de fraudes desde que o documento foi lançado. Segundo o procurador-geral do Ministério Público de Contas de São Paulo, Thiago Pinheiro Lima, um dos organizadores da iniciativa, um hacker tentou derrubar o site ao criar um robô que provocava 8 milhões de acessos simultâneos no site “Estado de Direito”.


Leia mais sobre: / / / Política

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.