21 de maio de 2022
Frustrou feirantes

Com fim de portaria às sextas, Feira Hippie será mantida apenas aos finais de semana

Até o fechamento desta matéria, havia aproximadamente 200 comerciantes no local
Feirantes chegaram para montar suas barracas mas foram impedidos
Feirantes chegaram para montar suas barracas mas foram impedidos

A Feira Hippie, que funciona tradicionalmente aos finais de semana, na Praça do Trabalhador, voltará a ser realizada nos sábados e domingos. É que desde o dia 1º de abril, a portaria que permitia o funcionamento do comércio na sexta-feira perdeu a validade. Agora, a Prefeitura faz valer o que está no acordo original e enviou equipes da Guarda Municipal para impedir a montagem das barracas nesta quinta-feira (28/04). 

O fato não agradou a feirantes que insistem em montar suas barracas. Até o fechamento desta matéria, havia aproximadamente 200 comerciantes no local. “Essa decisão do prefeito afeta 6 mil feirantes. Estamos tentando negociar a extensão desde fevereiro”, pontuou Divininho, presidente da Associação de Feirantes da Feira Hippie ao Diário de Goiás. Ele diz que às sextas-feiras era uma promessa de campanha do então candidato Maguito Vilela (MDB) respaldada pelo vice Rogério Cruz (Republicanos). “Eles vieram aqui na rádio. Prometeram para nós”, garante.

Equipes da Guarda Civil Metropolitana e da Polícia Militar estão no local. “Está tudo pacífico, mas o pessoal quer trabalhar. Os ânimos estão aflorados”, diz o presidente que desde ontem quando os ofícios começaram a ser entregues avisando os feirantes não poderiam montar suas barracas. “Estamos em negociação desde ontem esperando uma resposta do secretário. Estamos desde o meio dia e ficam numa enrolação. Não nos deram respaldo. As oito da noite começaram as montagens e até agora não entraram em contato”, destaca.

Continua após a publicidade

Divininho destaca que as sextas são importantes porque é o melhor dia para vendas em grandes volumes. “As pessoas compram no atacado na sexta. As 15 horas elas já vão embora para as suas cidades”, explica. 

Ao Diário de Goiás, Secretaria de Economia Criativa, responsável pela autorização da Feira Hippie às sextas-feira ressaltou que mesmo com a validade da portaria expirada, o local funcionou no dia extra durante as últimas três semanas e que a medida seria adotada. Não faltou aviso.

A nota ressalta que o funcionamento da Feira às sexta-feira foi autorizado de forma “excepcional e temporário” durante a pandemia “para evitar a concentração de pessoas aos finais de semana”. Também destaca que é um ponto crítico para a mobilidade no local, por conta das diversas intervenções e bloqueios feitos pelos feirantes realizados no trânsito.

Continua após a publicidade

Veja a nota na íntegra:

A respeito das solicitações deste veículo, a Secretaria de Desenvolvimento e Economia Criativa (Sedec) informa o que se segue:

– O funcionamento da Feira Hippie às sextas-feiras foi autorizado pela Prefeitura de Goiânia, em caráter excepcional e temporário, para evitar a concentração de pessoas na Região da 44 aos finais de semana durante a pandemia de Covid-19.

– A validade do decreto que permite o funcionamento excepcional da feira expirou em 1º de abril. 

– A atual configuração da Feira Hippie dificulta a entrada e saída de ônibus na Rodoviária, a evacuação do Terminal em caso de emergência e a realização de retornos por parte dos motoristas que trafegam no local, que precisam se arriscar em acessos improvisados pela contramão em razão do bloqueio, por parte dos feirantes, de dois cruzamentos nas Avenidas Goiás e Leste-Oeste.