23 de maio de 2022
Anápolis • atualizado em 07/02/2022 às 10:21

Com baixa procura, Anápolis amplia postos de vacinação infantil contra a covid

Vacinação infantil em Anápolis. (Foto: Arquivo/Secom Anápolis)
Vacinação infantil em Anápolis. (Foto: Arquivo/Secom Anápolis)

Anápolis amplia a partir desta segunda-feira (7) os postos de vacinação contra a covid-19 para o público pediátrico com a vacina da Pfizer. De dois, o número sobe para cinco, com a adição das unidades de saúde dos bairros Vivian Parque, Adriana Parque e Filostro Machado. O imunizante infantil também é oferecido na UniEvangélica e no Munir Calixto.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Vivian Parque e Adriana Parque vão atender entre 8h e 16h. A unidade do Filostro Machado vai vacinar em horário estendido, das 8h às 21h. Há também outros 11 postos que ofertam a CoronaVac, para crianças a partir de 6 anos.

Clique e veja todos os locais de vacinação

Continua após a publicidade

A medida foi tomada para tentar ampliar a cobertura vacinal entre as crianças. Os dados da pasta mostram que somente 4.871 crianças de 5 a 11 anos receberam a vacina. O número corresponde a pouco mais de 20% do total.

“Estamos traçando estratégias para imunizar ainda mais crianças e também facilitar o acesso de pais ou responsáveis que muitas vezes trabalham o dia todo e não têm como ir ao postinho”, pontua o prefeito Roberto Naves.

Vacinação em escolas

Outra ação que será definida ainda nesta semana é a disponibilidade de vacinação nas escolas. Cinco unidades já estão sendo preparadas para esta finalidade, ressaltando que a imunização só será feita na presença e com consentimento de pais ou responsáveis.

Continua após a publicidade

Para a imunização, basta os pais ou responsáveis cadastrarem a criança no site da prefeitura, se dirigir a um dos locais com documentos em mãos. Lembrando que continua a aplicação da primeira dose, segunda e reforço para os demais grupos, conforme o imunizante. Para quem tomou Pfizer, CoronaVac e AstraZeneca, o intervalo do reforço é de quatro meses. Já quem se imunizou com a Janssen, deve receber a nova dose no período de dois a seis meses após a dose única.

Também está sendo aplicada a quarta dose da vacina em pessoas com alto grau de imunossupressão, com intervalo de quatro meses após terem recebido a dose de reforço. Podem ser imunizadas pessoas com doenças autoinflamatórias, pacientes em hemodiálise e com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas, que tenham imunodeficiência primária grave, que estejam fazendo quimioterapia ou radioterapia para tratamento de câncer, transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas que estejam fazendo o uso de drogas imunossupressoras, pessoas vivendo com HIV/Aids e pessoas que fazem o uso de corticóides em doses igual ou maior que 20 mg/dia de prednisona ou o equivalente por 14 dias ou mais.