25 de junho de 2022
DG Entrevista • atualizado em 02/06/2022 às 18:32

Com apenas 2% de esgoto coletado, Senador Canedo vai investir R$70 milhões na rede

Parte dos recursos empenhados são do Governo Federal, mas o grosso será de um empréstimo que a Prefeitura irá fazer
Fernando Pellozo em entrevista exclusiva ao Diário de Goiás (Foto: Reprodução/DG)
Fernando Pellozo em entrevista exclusiva ao Diário de Goiás (Foto: Reprodução/DG)

Com um ano e seis meses à frente da Prefeitura de Senador Canedo, o prefeito Fernando Pellozo (PSD-GO) diz que seu primeiro desafio foi praticamente cumprido: conseguiu equilibrar os cofres públicos e restabeleceu a credibilidade da administração junto aos credores. Agora quer, até o final de sua gestão, criar uma rede de esgoto que atenderá 70% da cidade. 

É que hoje a rede de esgoto do município atende apenas 2% do município. “Senador Canedo infelizmente é uma cidade que tem fossa, não tem esgoto tratado”, destacou o prefeito em entrevista ao Diário de Goiás realizada nesta quinta-feira (02/06). “A gente também já deu início às obras, hoje Senador Canedo tem apenas 2% de esgoto sanitário e pelos nossos cálculos com tudo que estamos investindo vamos gastar em torno de 70 milhões de reais, para conseguir implantar 70% de rede de esgoto”, pontuou.

Parte desses recursos partiriam do Governo Federal e outra de um empréstimo que a Prefeitura irá buscar. “É dinheiro vindo do Governo Federal e a gente sai dessa condição de cidade que tem fossa, de cidade pouco desenvolvida, podemos construir prédios e tal. Nesse prazo de dois anos e meio pretendemos alcançar, já iniciamos as obras de esgotamento”, pontuou.

Continua após a publicidade

O empréstimo será utilizado em outras frentes do município e Pellozo pretende também revitalizar uma parcela de Senador Canedo. “40 milhões serão aplicados no esgotamento e outros 40 milhões serão usados na recuperação de praças, conclusão do recapeamento, drenagem, reformas nos postos de saúde. Esse ano a gente já começou as reformas das escolas, pretendemos reformar todas e 23 unidades básicas de saúde”, destacou.

Cofres públicos saneados: “estava um caos”, destacou

Quando recebeu a Prefeitura, Pellozo destacou que o cenário encontrado era o de “caos”. A Secretaria de Educação, por exemplo, devia até mesmo a companhia de saneamento que é municipal. O estrago era grande. Por isso considera que sua maior vitória até aqui foi ter saneado os cofres da administração. “O mais importante que a gente fez desde que assumimos para cá foi sanar várias dívidas que Senador Canedo sendo uma cidade que arrecada bem, estava devendo muito mais de 80 milhões”, avalia.

Continua após a publicidade

“Com o orçamento de gerir e investir tivemos de honrar alguns compromissos da antiga gestão e fizemos isso. Eu costumo dizer que a dívida não é minha nem do ex-prefeito, era a dívida da Prefeitura. É uma coisa que a gente quase não expõe e nem divulga muito, mas é importante a população saber. Foi um ano de recuperação em que Canedo recuperou sua credibilidade diante de fornecedores e parceiros sanando dívidas e ainda tem dívidas do passado para pagar. O ponto forte foi essa recuperação e reestruturação financeira de todas as pastas. Estava um caos”, destacou.

Assista a entrevista na íntegra com o prefeito Fernando Pellozo: