23 de abril de 2024
Publicado em • atualizado em 26/01/2024 às 21:47

VAR para todos

VAR - Árbitro de Vídeo no Campeonato Goiano (Foto - FGF)
VAR - Árbitro de Vídeo no Campeonato Goiano (Foto - FGF)

A Federação Goiana de Futebol anunciou a utilização do VAR – Árbitro de Vídeo – em dois jogos pela 4ª Rodada do Campeonato Goiano 2024. Teremos a tecnologia que é realidade em toda grande competição no mundo, nas partidas Aparecidense x Goiás e Vila Nova x Atlético. Curiosamente nos jogos dos principais candidatos ao título do torneio.

Sem o VAR teremos as partidas: Goiânia x Iporá, Morrinhos x Goianésia, Anápolis x Crac de Catalão e Goiatuba x Jataiense. Algo que tira o conceito de que todos os clubes precisam ser tratados de forma igual no Campeonato Goiano.

É de se reconhecer o esforço da FGF em trazer a ferramenta tecnológica, responsável por minimizar erros da arbitragem de campo. A entidade anunciou que jogos em outras rodadas – na fase de classificação – terão VAR. Não citou quais e deveria – pelos menos para se ter a certeza que o mesmo número de jogos do grandes – serão também dos considerados pequenos.

De acordo com o presidente da Federação Goiana de Futebol, Ronei Freitas, o valor para cada partida com o VAR, ficará em aproximadamente R$ 15 mil reais. Se pegarmos todos os jogos do Campeonato Goiano a conta final seria de R$ 1,2 milhões de reais – para uma competição que tem só de dinheiro público um valor de patrocínio de R$ 3,5 milhões de reais.

Esse investimento com o VAR para todo o Goianão é de extrema importância e traz um tratamento igual para todos os filiados. É claro que o jogo mais importante da próxima rodada é o clássico entre Vila Nova x Atlético-GO, no Onesio Brasileiro Alvarenga. Só que um erro, que poderia ser evitado com o árbitro de vídeo, no jogo Anápolis e Crac – como exemplo – pode mudar o destino da equipe no campeonato.

Os clubes da capital já são beneficiados com muito mais dinheiro, do que as demais agremiação, no momento da divisão da arrecadação com direitos de transmissão. Isso tem que ser levado em conta também. Atlético, Goiás e Vila Nova brigam por mais igualdade no Campeonato Brasileiro, mas viram as costas para realidade estadual.

Lamentável e injusto.