20 de maio de 2022
Publicado em

Negociações com direção nacional esquentam filiação de Gustavo Mendanha ao PL

Após idas e vindas e uma queda de braço com o deputado federal Major Vitor Hugo, o prefeito de Aparecida de Goiânia está a um pé do PL
Bolsonaro e Mendanha se encontraram no último sábado (19) (Foto: Divulgação)
Bolsonaro e Mendanha se encontraram no último sábado (19) (Foto: Divulgação)

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, irá se filiar ao PL para a disputa do Governo de Goiás. Se não houver uma reviravolta daqui para as convenções eleitorais, o ex-emedebista irá para o debate contra o governador Ronaldo Caiado (União Brasil) e fazer palanque para o presidente Jair Bolsonaro em solo goiano, mesmo com a insistência do deputado federal Major Vitor Hugo em também bancar sua pré-candidatura levantando a bandeira bolsonarista.

Uma parcela de parlamentares goianos com trânsito no Palácio da Alvorada junto à Bolsonaro fazem coro por Mendanha. O mesmo não acontece por Vitor Hugo que fica isolado em sua tentativa de emplacar a candidatura. Nesta quinta-feira (24/03)  o deputado estadual Paulo César Martins, de saída do MDB, esteve, em Brasília, ao lado do presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto. Ele registrou o encontro em um vídeo publicado nas redes sociais. ““Um abraço a vocês de Goiás, estamos aqui definindo o nosso futuro de Goiás e vamos ganhar a eleição com Gustavo Mendanha”, disse.  

Participaram da reunião também o presidente estadual da legenda, Flávio Canedo e a deputada federal Magda Moffato (PL). Os deputados estaduais Cláudio Meirelles e Major Araújo, que negociam a filiação à legenda, marcaram presença e acenaram para a gravação. A dupla quer garantias que Mendanha seja o pré-candidato da legenda, antes de sacramentar a ida para a agremiação.

Continua após a publicidade

Na pauta da reunião estavam as articulações em torno da pré-candidatura do PL ao Governo de Goiás. O deputado federal Major Vitor Hugo também tenta viabilizar seu nome para a disputa do Palácio das Esmeraldas, mas de acordo com Major Araújo, não tem sustentação entre parte dos parlamentares. “Ele [Vitor Hugo] tem uma parcela do setor do agronegócio. A outra está com Caiado”, destaca ao Diário de Goiás. “E a amizade com o presidente, mas isso não ganha eleição. Você viu em 2020 qual foi o resultado”, complementa.

De acordo com Araújo, Jair Bolsonaro está antenado a todo o contexto político que Goiás vive. “O presidente Bolsonaro tem pesquisas à mesa, sabe que tanto os parlamentares, a Igreja, o eleitorado evangélico e os empresários têm predileção para apoiar o prefeito Gustavo Mendanha. Bolsonaro sabe de tudo isso. Eu acho que as chances de no final ele apoiar Major Vitor Hugo são remotas”. A tendência então, é oferecer a Vitor Hugo uma cadeira para o Senado Federal ou a vice de Mendanha. “O que está sendo costurado entre a cúpula do partido é justamente a aliança e unir todo o mundo. O que nós temos que ter nesse momento é união”, ponderou. 

Sem mágoas

Continua após a publicidade

Major Araújo, que tentará a reeleição à Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego)  e está à um pé do PL, faz diversos elogios ao deputado Major Vitor Hugo. “Não temos nada contra ele. É uma excelente pessoa, jovem, tem uma trajetória no Exército a se respeitar e vem fazendo um bom trabalho como parlamentar. Mas não é o momento dele agora”, pontua. “Talvez no futuro”, salienta. Questionado se o apoiará caso a cúpula do PL decida, ele diz que seguirá os caminhos da legenda. “Sou um cara de partido. Se o apoio for a Mendanha ou a Vitor Hugo eu estarei junto. Se estiverem na oposição de Ronaldo Caiado, estarei lá”, pondera.

(Colaborou com o texto e apuração Domingos Ketelbey)

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista político.