24 de junho de 2024
Publicado em • atualizado em 17/02/2023 às 16:43

Grupo de Gustavo Mendanha deve permanecer no Mais Brasil

Gustavo Mendanha, em campanha ao Governo de Goiás pelo Patriota. Ex-prefeito de Aparecida deve continuar na nova composição da sigla (Foto: Rodrigo Estrela)
Gustavo Mendanha, em campanha ao Governo de Goiás pelo Patriota. Ex-prefeito de Aparecida deve continuar na nova composição da sigla (Foto: Rodrigo Estrela)

O grupo do ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha deve permanecer no Mais Brasil, partido criado a partir da fusão do Patriota e o PTB, que não atingiram a cláusula de barreira. A legenda em Goiás ficará sob comando de Jorcelino Braga e deverá manter oposição ao governador Ronaldo Caiado (União Brasil-GO), uma das prerrogativas que Mendanha exige para estar em uma agremiação política.

Com Braga dando as cartas no comando do partido, não há o porque Mendanha mudar de legenda. O próprio político confirmou ao Diário de Goiás que sequer existem conversas com outros partidos no momento. “Não está no meu radar”, respondeu sobre uma possível mudança partidária. O ex-prefeito de Aparecida também descartou diálogo com o PSD, apesar de ter uma boa relação com o senador Vanderlan Cardoso. “Tenho conversado com ele regularmente, mas não há sequer convite”, destaca à coluna.

Outro aliado de Gustavo Mendanha defende que ele permaneça no Mais Brasil. “Não há porque ele e seu grupo mudarem agora. O comando do partido continua com Jorcelino Braga que deu todo o suporte para a candidatura de Gustavo Mendanha ao Governo de Goiás ano passado”, destaca. “Daqui para 2024 também tem muita água. Se for para mudar, tem tempo para avaliar e tomar a melhor decisão. Não precisa colocar um carro na frente dos bois”, garante.

O próprio Mendanha destaca gratidão a Jorcelino Braga e o acolhimento que recebeu na legenda. “Eu fui muito bem acolhido no Patriota. O Braga foi alguém que me deu a condição de ser candidato ao Governo do Estado onde muitos partidos me convidaram e depois com a máquina governo fecharam as portas. O Patriota foi um porto seguro. Posso dizer que no Patriota eu fui muito feliz. Tanto pelos partidários que lá já estavam, mas principalmente pelo belo trabalho que o Braga fez pelo Patriota”, pontuou.

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.