03 de março de 2024
Publicado em • atualizado em 25/09/2023 às 17:20

Filme rodado em Aparecida de Goiânia é selecionado para Festival de Cinema de Los Angeles

Filme 'Horizonte' foi indicado para categoria de Longas Metragens de Ficção (Divulgação)
Filme 'Horizonte' foi indicado para categoria de Longas Metragens de Ficção (Divulgação)

Uma história que se passa em Aparecida de Goiânia e narra o drama do solitário jovem Ruy está disputando na mostra competitiva da 16ª edição do Los Angeles Brazilian Film Festival (LABRFF). A categoria em que o filme concorre é ‘Longas Metragens de Ficção’.

Considerado um dos mais importantes festivais do cinema brasileiro no exterior, o evento será realizado entre os dias 23 e 27 de outubro, na cidade de Culver, na Califórnia, nos Estados Unidos. Neste ano, a sede do festival será o The Culver Theatre, da Amazon Studios. O local é de grande prestígio para a indústria, tendo abrigado os estúdios da MGM e sido palco de filmagens de grandes clássicos do cinema.

O longa-metragem também foi selecionado para o Festival de Cinema de Vassouras (Rio de Janeiro). A obra foi o grande destaque do evento e conquistou quatro prêmios, incluindo Melhor Filme, Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Direção.

A narrativa

O filme ‘Horizonte’ conta o drama do solitário Ruy (Raymundo de Souza), que mora em um barracão nos fundos da casa de seu irmão mais velho. Com a morte de seu irmão, seu sobrinho Juarez (Ronan Horta) vem morar na casa com sua esposa Sônia (Alexandra Richter) e sua filha Sara (Pérola Faria), tornando um inferno a vida de Ruy e de seu sobrinho-neto Junior (Artur D’Farah), filho renegado por Juarez que também mora na casa.

Ruy tenta se apoiar em Dona Fia (Suely Franco), sua amiga de longa data, para não bater de frente com o sobrinho, mas acaba indo morar em um abrigo de idosos, sozinho, e lá conhece a misteriosa Jandira (Ana Rosa) com quem, com muita dificuldade, vai tentar estabelecer uma amizade.

A obra é dirigida por Rafael Calomeni, com produção e roteiro assinados por Dostoiewski Champangnatte e Lu Klein, e produção executiva de Cecília Brito. O projeto contou com o patrocínio da BRK, por meio do Programa Estadual de Incentivo à Cultura – Goyazes, do Governo de Goiás, gerenciado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019