25 de junho de 2022
Publicado em

“Enriqueça em Goiânia quatro vezes mais”

Cartaz anunciava Goiânia como local para enriquecer com lotes (foto divulgação)
Cartaz anunciava Goiânia como local para enriquecer com lotes (foto divulgação)

A promessa do Departamento de Propaganda e Vendas de Terras do governo de Goiás, com Pedro Ludovico, após a instalação de Goiânia como nova capital do Estado era de que comprar lotes na cidade podia levar ao enriquecimento. Na prática, a escolha do local para a nova representação política governamental deve ter feitos muitos ricos mesmo: Aqueles que tinham lotes para vender e aqueles que compraram muitos.

Sem interessados, o governo goiano recorreu à propaganda para atrair os novos moradores para Goiânia com o apelo financeiro e com a garantia da negociação dada pelo Estado de Goiás. A ilustração usa, inclusive, a afirmação de que se trata de “grande empreendimento do governador Pedro Ludovico”.

Uma das grandes executoras de obras e negociações foi a Coimbra, Bueno e Participações Ltda que, segundo o anúncio, levou “obras a campo”. E, veio a ser o nome dos bairros Setor Coimbra e Setor Bueno que, curiosamente, estiveram na expansão da cidade com grandes loteamentos.

Continua após a publicidade

Era preciso atrair as pessoas para o meio do cerrado e o “enriquecimento” foi um apelo certeiro para a época. Curiosamente, por várias décadas perseverou a perspectiva de que comprar lotes na capital goiana é um bom investimento. E, é mesmo, até hoje.

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista político.