27 de junho de 2022
Publicado em

Desrespeito com arbitragem não tem bandeira

Abel Ferreira e Jorginho (Foto - César Greco - Palmeiras)
Abel Ferreira e Jorginho (Foto - César Greco - Palmeiras)

As duras criticam do técnico Jorginho, do Atlético Clube Goianiense, ao companheiro de profissão Abel Ferreira, após o confronto entre as equipes pelo Campeonato Brasileiro no Allianz Parque, teve uma repercussão negativa para o comandante rubro-negro.

Se Jorginho se considera um técnico que não desrespeita a arbitragem, o que é algo raro no futebol brasileiro, ótimo. É algo a ser ressaltar e aplaudir. Porém colocar que é uma situação de técnicos estrangeiros, não é justo.

Técnico brasileiro, e são muitos, desrespeitam profissionais de arbitragem a todo instante. Basta buscar as súmulas das partidas. Dirigentes e jogadores da mesma forma. Quantas vezes já ouvimos relatos de xingamentos ou entrevistas com termos como: “fomos assaltados no jogo”.

Continua após a publicidade

Isso além de falta de respeito é uma acusação sem prova e irresponsável. E não venha com aquela desculpa esfarrapada de que é normal dizer isso no mundo do futebol, porque não é.  

Foi mal o técnico Jorginho, tanto que um dia depois, em entrevista para Sportv, manteve as criticas ao português, porém disse que não é xenófobo.

Sua infeliz declaração teve esse entendimento e está registrada: “Isso me revolta como técnico e como brasileiro porque vem no nosso país e está desrespeitando o nosso país e nossos árbitros”.

Continua após a publicidade