22 de abril de 2024
Publicado em • atualizado em 16/01/2024 às 07:43

Contra aliança com o PT, Vilmar Rocha defende candidatura própria do PSD

Vilmar Rocha entrevistado por Altair Tavares em Outubro de 2022 (. Naquela data, era presidente do PSD (Diário de Goiás)
Vilmar Rocha entrevistado por Altair Tavares em Outubro de 2022 (. Naquela data, era presidente do PSD (Diário de Goiás)

Na tarde de segunda, 15, fiz um contato telefônico com o ex-presidente do PSD de Goiás, Vilmar Rocha, e ele atendeu enquanto estava num trajeto rodoviário para Salamanca, na Espanha. De início, após os cumprimentos iniciais, ele responde:

– Estou na Espanha!

A insistência inicial logo é rebatida com uma pergunta estratégica que partiu de Rocha:

– Me conte as novidades?

O assunto da entrevista é a visão dele sobre a possível aliança do partido ao qual ele é filiado com o PT na disputa eleitoral de Goiânia.

Questionado sobre a provável aliança entre PSD (Presidido pelo senador Vanderlan Cardoso) e o PT, ele dispara sem nem esperar a pergunta completa. “A minha tese é de que partido forte e relevante tem que lançar candidato majoritário”, sentencia. E, logo conta a história da disputa eleitoral de 2016 com Francisco Júnior (atualmente presidente da CODEGO) e com o próprio senador em 2020.

Rocha não esconde que nunca foi favorável a aproximação com o PT, apesar de seu partido ter tido, no âmbito nacional, alianças com os governos de Luís Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef. E, com ministérios importantes.

“A Adriana (Accorsi) foi minha aluna. Tem meu respeito”, enfatiza ele sobre o tratamento respeitoso que dispensa aos petistas e colhe deles uma reciprocidade.

As conversas, apesar de Rocha não liderar o PSD, vão acontecer, em breve. “O Edward (Madureira) me ligou para conversar”, revelou. A agenda prevê um encontro a partir de segunda (22).

Um pedido de avaliação da gestão de Vanderlan Cardoso tem uma resposta estratégica: “Só depois da eleição municipal (de 2024).

A conversa termina com relatos turísticos da viagem que começou no dia 28 de dezembro passado e termina na sexta (19/01). E, uma frase: “Vou participar fortemente da eleição municipal”.

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .