27 de fevereiro de 2024
Publicado em

Carnaval é sinônimo de alegria

Foto: Banco de Imagens do Canva.
Foto: Banco de Imagens do Canva.

Este ano o Carnaval será comemorado em 13 de fevereiro, no Brasil, para a grande alegria dos bravos foliões. Se em anos anteriores o tal Coronavírus entendeu de frustrar as expectativas dos sambistas de carteirinha, deixando a todos cabisbaixos e tristes, este ano promete ser diferente, com verdadeiro banho de alegria e entusiasmo em todos os cantos e salões de festa do país.

A festança dura praticamente quatro dias, iniciando-se no sábado, dia 10, e terminando na terça-feira, muitas vezes adentrando a madrugada do dia seguinte. Logo após, com ou sem ressaca e com ou sem arrependimento pelas falcatruas promovidas pelos afoitos carnavalescos, já é quarta-feira de cinzas, começo da quaresma.

O Carnaval, sem dúvida, destaca-se como a maior festa do samba, com bastante agitação, tanto nas ruas quanto nos salões festivos ou em tantos outros lugares da iniciativa popular.

O Brasil é mundialmente conhecido pela comemoração do carnaval, que é festejado em todo o país, com destaque para os estados do Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e São Paulo, que fazem grandiosos desfiles de fantasias com temas variados. A cidade de Recife, nordeste do Brasil, também se destaca por ter o maior bloco de Carnaval do mundo, chamado “Galo da Madrugada”.

Historicamente, o termo “carnaval” significa “adeus à carne” (carnis levale, em latim), pois representava, na Idade Média, uma época de festas populares que antecediam um período de grande jejum. Para a Igreja Católica, o fim do período de Carnaval passou a ser referência para o início da Quaresma, a partir do ano de 590 d.C.

Aqui nas terras de Santa Cruz, a festa popular carnavalesca começou a ser comemorada e popularizada em meados do século XVII, por influência dos europeus, que já a festejavam muito antes, principalmente na França e na Itália. Mas, foi somente no século XX que se consolidou com o formato conhecido hodiernamente, lembrando-se que o samba e as marchinhas de carnaval foram grandes impulsionadores desta festa popular entre os brasileiros.

Carnaval é uma festa maravilhosa, que exibe e promove excepcionalmente a alegria. E como disse certa vez o saudoso Dom Elder Câmara, em resposta a um repórter da rádio do Vaticano a respeito do assunto, “Carnaval é alegria popular. E onde tem alegria, tem Deus”.

Assim, em meio aos percalços da vida, por que o ser humano não pode gozar de momentos de alegria ainda que uma vez no ano? No entanto, há quem argumente de forma contrária: “É uma oportunidade a mais pra praticar as coisas erradas!” Sim, sem dúvida. Mas quantos pecados de grande proporção não são também cometidos às escondidas, seja no carnaval ou não, e deles ninguém nem tem notícia?

A verdade é que os atos que praticamos no dia a dia (inclusive no carnaval) são mensurados pela linha divisória existente entre o bem e o mal e de acordo com a formação que recebemos dos nossos antepassados, notadamente dos nossos pais. O simples fato de participar das festas carnavalescas não dá ao indivíduo o direito de extrapolar o limite daquilo que é tido como certo e aceitável, para explorar a seara do que a nossa cultura e os nossos ensinamentos religiosos elegeram como errado e, portanto, não recomendado.

Assim, há de se concluir que o pecado não está no carnaval em si, mas no comportamento do folião. Posso perfeitamente brincar carnaval com alegria e boas intenções, boas maneiras e bons procedimentos, respeitando os limites do bem e do mal, por que não!…

Com esse propósito, desejamos um excelente carnaval a todos!…

Elson Oliveira

Elson Gonçalves de Oliveira foi professor de Língua Portuguesa, é advogado militante e escritor, com vários livros publicados.