10 de agosto de 2022
Publicado em

Campanha de Marconi Perillo ao Governo irá trabalhar na comparação entre gestões para minimizar rejeição

Ex-governador Marconi Perillo (Foto: Divulgação)
Ex-governador Marconi Perillo (Foto: Divulgação)

Minutos antes do anúncio de que o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) iria disputar mais uma vez a corrida para o Palácio das Esmeraldas, uma liderança tucana pegou o microfone do evento realizado no Clube Jaó e disparou: “Marconi é tetra e é o único que pode ser penta!”, inflamando a militância do local. Ex-prefeito de Hidrolândia, Paulo Sérgio de Rezende disse que estava diante de torcedores em um “estádio lotado”.

Ex-jogador de futebol por dezessete anos, Rezende também exaltou a militância botando fogo no ânimo local. “Quando eu entrava num estádio que não tinha ninguém era uma tristeza. Vamos gritar Marconi com estádio lotado. Que festa bonita! Marconi, o povo quer você, governador do Estado. Isso aqui é uma resposta ao governo que aí está!”.

Marconi Perillo recebeu às lágrimas o resultado da enquete entre a militância. 92% queriam vê-lo novamente na disputa para o Palácio das Esmeraldas, apesar do resultado ter sido só uma consolidação do já previsto. Disse que se dependesse dele, iria concorrer ao Senado, mas tinha de ouvir os correligionários e respeitar a decisão da maioria. Na coletiva à imprensa, ressaltou que agora era hora de arregaçar as mangas e construir as alianças necessárias para disputar o jogo eleitoral. Até o dia 5 de agosto tudo será resolvido.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM: Os caminhos da pré-candidatura ao Governo de Marconi Perillo

Nos bastidores, apesar dos ânimos, o clima é de cautela. Em especial diante da rejeição que o nome do ex-governador apresenta diante das pesquisas de intenção de voto. De acordo com a Serpes, divulgada na última sexta-feira (15/07) às vésperas do evento, Marconi Perillo tinha 30,6% de rejeição, mais que o dobro que o segundo colocado e principal concorrente, o governador Ronaldo Caiado (União Brasil-GO) com 14,7%. Em janeiro, o tucano aparecia com 25,3% das intenções de voto, enquanto o democrata era maior, com 19,5%.

Arregaçar as mangas, significa trabalhar para diminuir a rejeição do ex-governador e sua campanha sabe disso, por isso um dos motes utilizados será a comparação entre as gestões. Vão apontar que mesmo diante do desgaste de quatro gestões, Marconi investiu em novas rodovias, modernizou o Estado criando o Vapt Vupt, criou programas como o Cartão Reforma, a Bolsa Universitária, o Cheque Moradia, o Restaurante Cidadão e o Renda Cidadão, para citar alguns que chegaram a ser reproduzidos pelos governos federais. A campanha também vai dizer que a atual gestão tocada pelo governador Ronaldo Caiado apenas mudou o nome de partes desses programas. 

Continua após a publicidade

Também vão trabalhar nas decisões judiciais do Supremo Tribunal Federal que acabou anulando as decisões do Ministério Público Federal em torno da Cash Delivery. A campanha vai colar na tese que houve “perseguição política” às vésperas das eleições em 2018, quando o ex-governador Marconi Perillo chegou a ir atrás das grades. O contexto da época apontava liderança nas pesquisas de intenção de voto que o levaria ao Senado Federal. A defesa do ex-governador chama repetidas vezes a Operação Cash Delivery de “Lava-Jato do Cerrado” dando um tom ao que poderá ser utilizado durante a campanha política que se avizinha.