27 de junho de 2022
Publicado em

Bastidores indicam que José Eliton será o candidato da frente ampla ao Governo de Goiás

A definição em torno da pré-candidatura será tomada nos próximos dias
José Eliton em jantar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckimin
José Eliton em jantar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckimin

O PT já havia batido o martelo e estabelecido que o próximo dia 28 de maio anunciaria o nome que representaria a frente ampla composta pela federação PT, PCdoB e PV com apoio do PSB em Goiás mas os bastidores apontam que essa decisão já está definida: o ex-governador José Eliton será o cabeça da chapa de acordo com fontes ouvidas pelo blog, apesar da resistência de alguns setores do PT.

O silêncio do ex-tucano José Eliton diz muito. Quando se filiou ao PSB disse que estaria disposto a ajudar na construção da frente ampla de oposição ao atual governador Ronaldo Caiado (União Brasil) e ao presidente da República, Jair Bolsonaro e semanas depois, sem fazer muito alarde, colocou seu nome à disposição de uma pré-candidatura ao Palácio das Esmeraldas. Coube ao presidente estadual do PSB Goiás, Elias Vaz formalizar esse quadro em reunião com os partidos.

Após uma série de entrevistas respondendo sempre às mesmas perguntas, José Eliton, no entanto, se calou. A estratégia era evitar mais animosidades e deixar que o PT se entendesse, afinal de contas, o ex-reitor da PUC, Wolmir Amado já vinha pavimentando seu nome ao Palácio das Esmeraldas desde o ano passado. Era necessário respeito a um quadro tão importante que ainda tenta se viabilizar e mudar os rumos das articulações.

Continua após a publicidade

As farpas indiretas e o clima de divisão que aos poucos foi se instaurando dentro da chamada frente ampla incomodou a executiva nacional da federação. O PV e o PCdoB goianos que defendem José Eliton reclamaram publicamente que o PT vinha tomando decisões unilaterais. Tanto os pré-candidatos Lula como Geraldo Alckmin pediram um basta e que a decisão fosse alinhada pelo bem da união da frente ampla. 

O indicativo que José Eliton será o candidato pela frente ampla ganhou ainda mais corpo nesta quarta-feira (25/05) com a declaração de apoio que o único deputado federal do PT em Goiás, Rubens Otoni deu ao Jornal O Popular, na coluna Giro. “Defendo a aliança com o PSB e a candidatura de José Eliton ao governo como forma de ampliar o diálogo com segmentos que o PT têm dificuldade de chegar e, desta maneira, contribuir para elegermos Lula no primeiro turno”, disse. O parlamentar já havia tecido elogios ao ex-tucano em entrevista ao Diário de Goiás.

Ainda à espera das confirmações, algumas lacunas precisam ser fechadas: abrindo mão da pré-candidatura, Wolmir Amado aceitaria ser vice de José Eliton? Qual seria sua principal função a partir de agora? Se depender de setores importantes da federação, a dobradinha seria um sucesso. Mas há outra questão que começará a ser discutida. A cadeira ao Senado? Com quem ficará? A ex-deputada estadual Denise de Carvalho, pelo PCdoB e o presidente do PV, Cristiano Cunha já colocaram seus nomes à disposição, mas existe também a hipótese de com o ex-tucano encabeçando a chapa, as conversas se estenderem e alcançarem o ex-governador Marconi Perillo. (Colaborou Domingos Ketelbey)

Continua após a publicidade

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista político.